Soja transência é mais rentável

Se o Brasil tivesse adotado a soja transênica na última década, em conjunto com os demais países precursores, os agricultores brasileiros de soja já teriam acumulado benefícios da ordem de US$ 4,6 bilhões. Os cálculos são de um estudo elaborado pela consultoria Céleres. Como o plantio comercial da soja no Brasil só foi autorizado em 2003, houve uma perda nacional de US$ 3,1 bilhões entre o efetivamente realizado e o ganho potencial no peíodo 1996/06.

Ainda segundo este estudo, os ganhos obtidos com a adoção da soja transênica pelos agricultores brasileiros – de US$ 1,5 bilhão – podem ser considerados expressivos, mas estão aquém do que obtiveram os principais competidores brasileiros no mercado internacional, como os Estados Unidos e a Argentina. “Essa diferença teria sido de grande ajuda para o produtor de soja brasileiro, particularmente nos últimos dois anos, em que o setor viveu sua pior crise da história recente, além de beneficiar o Tesouro Nacional, que não necessitaria de um maior grau de intervenção na crise”, avalia o consultor da Céleres, Anderson Galvão.

Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *