You are here
Home > Sem categoria > Contratações e investimentos diminuem

Contratações e investimentos diminuem

Na comparação do 2º com o 3º trimestre deste ano, diminuiu de 35% para 31% o porcentual dos empresários que vão contratar mais. Os que acham que vai manter o quadro atual saiu de 58% para 63% e os que estimam que o quadro vai ser reduzido passou de 7% para 6%, destaca a pesquisa da Serasa Experian. Caiu também o percentual de entrevistados que diz que o investimento de sua empresa crescerá no 3º trimestre. No 2º trimestre eram 32% e para o próximo são 29%. Em compensação, aumentaram os que vão manter como planejado, que de 54% foi para 58%. Os que vão empreender cortes de 5% foram para 4% e os que vão postergar investimentos não mudaram (9%).

O setor que apresenta a maior intenção de investimentos, segundo 37% de seus principais executivos, são as instituições financeiras, que ainda têm 58% mantendo o que foi programado. O comércio tem 29% dos empresários com objetivo de ampliar investimentos no próximo trimestre e 62% mantendo o programado. Os serviços têm 30% buscando aumentar investimentos, 55% mantê-los e 10% para postergá-los. A indústria tem 25% de suas empresas visando a empreender mais investimentos, 58% vão manter seu planejamento e 13%, adiá-los.

Por porte, 33% dos empresários das grandes empresas vão ampliar investimentos no próximo trimestre e 56% vão cumprir o que já tinham estipulado. Nas médias empresas essa razão é de 30% e 57% e nas pequenas 29% e 57%.

Por região, a Nordeste tem a maior parcela de empresários respondendo que vão incrementar seus investimentos, 37%, com 57% prevendo manutenção dos (investimentos) planejados. Na Norte, esta composição é de 31% e 50%, na Centro-Oeste 28% e 62%, na Sudeste 28% e 58% e na Sul 27% e 54%.

Apenas 19% dos entrevistados de todo o Brasil acreditam que as condições de crédito (prazos, limites e encargos) irão melhorar no 3º trimestre em relação ao anterior. 50% acham que permanecerão as mesmas. No 2º trimestre, 25% apontaram que iriam melhorar, 51% se manter e 24% piorar.

O comércio é o setor que mais acredita em melhores condições de crédito no 3º trimestre, segundo 24% de seus entrevistados, e 46% apostam em manutenção das condições. Nos serviços a relação é de 18% e 51% e na indústria 13% e 56%.

Por porte, a grande empresa tem ligeira parcela maior de empresários que acham que as condições de crédito melhorarão no 3º trimestre, em relação ao anterior, 22%, com 56% achando que permanecem as atuais. Nas médias são 18% e 60% e nas pequenas 19% e 50%.

Por região, 36% dos empresários do Nordeste acham que as condições de crédito ficarão melhores, com 39% acreditando que não haverá mudanças entre os 2º e 3º trimestres. No Norte são 26% e 54%, no Sudeste 19% e 51%, no Centro-Oeste 12% e 59% e no Sul 9% e 52%.

Deixe uma resposta

Top