Recursos liberados para financiamento de veículos apresentam discreta recuperação - Mirian Gasparin
You are here
Home > Finanças > Recursos liberados para financiamento de veículos apresentam discreta recuperação

Recursos liberados para financiamento de veículos apresentam discreta recuperação

financiamento de veículosEncerrando o primeiro quadrimestre de 2013, a liberação de recursos para financiamento de veículos fechou o mês de abril com um desempenho superior aos três primeiros meses do ano, alcançando uma expansão de 8,5%, segundo a Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef). Após o anúncio da prorrogação do IPI reduzido na atual taxa até o fim de 2013, o setor de financiamentos de veículos acompanhou o bom momento da indústria automotiva e retomou o fôlego, apresentando altas na liberação de recursos durante os meses seguintes. Durante abril, foram concedidos R$ 9,8 bilhões contra R$ 9 bilhões de março. No total dos quatro primeiros meses do ano, foram liberados R$ 35,6 bilhões contra R$ 37,1 bilhões no mesmo período de 2012 – queda de 3,9 % em doze meses. Vale registrar que do montante liberado no primeiro quadrimestre, R$ 34,6 bilhões foram por CDC e apenas R$ 978 milhões, por leasing.

O saldo total das carteiras de financiamentos para a aquisição de veículos seguiu em queda. De março, quando estava em R$ 237,4 bilhões, registrou baixa de 0,6%, atingindo a casa dos R$ 235,8 bilhões em abril. Na comparação com o mesmo período de 2012 – saldo de R$ 244,8 bilhões –, a redução foi de 3,7%. Em abril, a taxa média mensal de juros praticada pelos associados da Anef apresentou uma pequena variação, retornando ao mesmo patamar apresentado durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, chegando a 1,25% a.m., e passando de 15,80% a.a para 16,08% a.a. Enquanto isso, a ponderação média das taxas praticadas pelo mercado (bancos de varejo) no financiamento de veículos saltou de 1,51% a.m. e 19,7% a.a para 1,52% a.m. e 19,9% a.a, no CDC para Pessoa Física. No CDC para Pessoa Jurídica, a alteração foi de 1,24% a.m. e 16% a.a para 1,26% a.m. e 16,2% a.a. A taxa Selic também variou, subindo de 0,58% a.m e 7,25% a.a para 0,60 % a.m e 7,50% a.a.

As taxas de juros praticadas pelas associadas da Anef seguem menores que as dos bancos de varejo por serem, em grande parte, subsidiadas pelas próprias montadoras, atingindo melhores condições e valores mais competitivos, inclusive com a possibilidade, em algumas situações, de oferecer a opção da taxa zero.

A falta de pagamento de contratos de financiamento (CDC) acima de 90 dias, no caso de Pessoa Física, manteve-se estável em 6,3% em abril. Apesar da estabilidade, é importante ressaltar que essa inadimplência era de 7% no mesmo mês de 2012. Os atrasos de pagamento, entre 15 e 90 dias, nos financiamentos para Pessoa Física com contratos em CDC, apresentaram queda de 0,4 p.p, ficando em 8,6%. Doze meses antes, o porcentual era de 10,1% e apresentou queda de 1,5 p.p.

Os planos máximos disponibilizados pelos bancos aos consumidores seguiram em 60 meses, durante o primeiro quadrimestre deste ano. No entanto, o prazo médio seguiu em 42 meses durante abril. No mesmo período de 2012, o prazo médio era de 44 meses. Mesmo com a melhora na liberação de recursos, ainda é cedo para afirmar que o mercado manterá esse ritmo de crescimento até o fim do ano. No início de 2013, as projeções dos associados da Anef eram de um crescimento próximo da casa de 8%, o que mostra-se menos provável de ser alcançado devido ao crescimento econômico não ter ocorrido no ritmo que se esperava durante os primeiros meses do ano. “A atual política de redução na cobrança do IPI e a necessidade emergencial de obras de infraestrutura para os grandes eventos que se aproximam deverão manter as vendas aquecidas nos próximos meses. Apesar do crescimento econômico não ter atingido o ritmo que se acreditava nos primeiros meses, ainda é possível alcançar um crescimento significativo para o setor, porém neste momento reavaliamos nossas projeções e esperamos atingir um crescimento no saldo da carteira de aproximadamente 6%”, explica Décio Carbonari, presidente da Anef.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top