You are here
Home > Sem categoria > Brasil se tornará segundo mercado de higiene e beleza em dois anos

Brasil se tornará segundo mercado de higiene e beleza em dois anos

Duda Kertész, presidente da divisão de Consumo da Johnson & Johnson no Brasil.
Duda Kertész, presidente da divisão de Consumo da Johnson & Johnson no Brasil.

“Vaidades, mitos e verdades: por que as mulheres brasileiras são nº 3 no mundo em consumo de cosméticos” foi tema do 1º Seminário Mulheres Líderes promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais e pelo LIDE Mulher, com a participação da presidente da divisão de Consumo da Johnson & Johnson no Brasil, Duda Kertész. O encontro aconteceu no auditório da Gocil, em São Paulo, e reuniu 131 pessoas.  “Hoje, o Brasil é o terceiro mercado do mundo e já seríamos o segundo se não fosse a desvalorização cambial dos últimos dois anos. Mas é previsto que ocupemos a segunda posição em 2017”, diz Duda Kertész. “O curioso é que um país como a Índia, que é mais populoso que o Brasil, levará 10 anos para chegar à posição que hoje o Brasil já detém”, diz.

Um dado que contribui para esta perspectiva é o aumento da mulher no mercado de trabalho. “Em 17 anos a participação saltou de 39% para 60%. Esse crescimento impulsiona o mercado da beleza. Antes, a mulher se conformava em ser objeto e hoje ela quer ser sujeito. Participa do mercado de trabalho, tem independência e poder de decisão de compra em 80% dos casos”, reforça Duda.

Duda finalizou dizendo que a mulher busca o equilíbrio dos papeis que desempenha na vida. “Como essa busca chega ao mercado da beleza? A diferença fundamental da brasileira para as mulheres de mercados desenvolvidos é que assumimos que a beleza é importante”.

Para João Doria, presidente do LIDE, Duda Kertész é um exemplo do papel que hoje a mulher desempenha. “Ela liderou uma transformação na Jonhson & Jonhson. A empresa tinha bons resultados, bons produtos e era líder de mercado em diversas categorias. Porém, com sensibilidade, ousadia e criatividade, a Duda estabeleceu novas plataformas de marketing e aumentou o share de vários produtos. Um verdadeiro exemplo de como fazer mais e melhor. De como não ficar acomodado com um cenário confortável”, finalizou.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top