You are here
Home > Sem categoria > Erros na utilização de software de vendas atrapalham negócios

Erros na utilização de software de vendas atrapalham negócios

Desenvolvido para auxiliar as empresas, um software de vendas cria bancos de dados e reúne informações estratégicas para uma empresa chegar até seu público-alvo. Contudo, negligenciar seu uso pode trazer prejuízos inestimáveis, já que negócios são perdidos e a imagem pode ser arranhada. É o que explica Flávio Vasconcelos, gerente de CRM da AX4B – parceira oficial da Microsoft na oferta de softwares e soluções para o mercado nacional.
De acordo com o profissional, um erro muito comum cometido pelas companhias ao adquirirem esse tipo de solução é não conhecer quem é seu cliente. “Isso é grave, pois desperdiça recursos com algo que não dará retorno, além de importunar alguém que não está interessado em seus serviços”, explica. A utilização de canais errados também é apontada por Flávio como uma falha. “De que adianta contatar por e-mail alguém acostumado a interagir via mídias sociais? Os softwares de vendas costumam indicar detalhadamente qual canal o consumidor mais interage, é só avaliar e fazer o contato no local certo”, pondera.

A falta de informações alinhadas também assombra os clientes e prejudica as marcas. “Infelizmente ainda nos deparamos com dados desencontrados ao pedir informações via telefone se depois checamos, por exemplo, nas redes sociais”, exemplifica Flávio. De acordo com o gerente de CRM, situações como essa podem ser evitadas se as informações sobre produtos e procedimentos forem padronizadas para todos os setores de uma empresa.  “Como o software de vendas permite interação por todos os canais, uma vez que os dados seguem um padrão o problema se dissolve”, explica.
Flávio também chama atenção para dois erros básicos, mas que ainda são muito cometidos. Um deles é o desconhecimento do próprio produto. “Isso gera desconfiança e insegurança no cliente, que facilmente migra para outra empresa. O ideal é aproveitar as vantagens do software de vendas, que reúne diversos dados analíticos dos produtos, que devem ser utilizados a favor da empresa”, garante o profissional. O outro erro é não saber quem são os concorrentes. “Além de permitir que a marca mostre seu diferencial, conhecer a concorrência possibilita uma análise de mercado, direcionando a um grupo de indivíduos que são mais receptivos a uma empresa em questão”, diz Flávio.
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top