Em dez anos aumenta em mais de 130% a atuação das mulheres na Engenharia - Mirian Gasparin
You are here
Home > Trabalho/Emprego > Em dez anos aumenta em mais de 130% a atuação das mulheres na Engenharia

Em dez anos aumenta em mais de 130% a atuação das mulheres na Engenharia

Com predominância masculina, as engenharias têm registrado um crescimento na atuação das mulheres, conforme aponta o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Entre 2003 e 2013, a participação delas passou de 24 para 57 mil vagas de trabalho ocupadas, um crescimento equivalente a 132%.

A engenheira química Rejane Afonso apostou na área para construir sua carreira. Em 2010, ao se tornar a primeira mulher gerente de fábrica de uma multinacional de cimento, ela assumiu o desafio de ser ainda mais competitiva. “Nunca perdi um negócio e, na minha gestão, a unidade alcançou o recorde de produção”, lembra. Ela também foi a primeira estagiária mulher da área de produção da empresa. “Concorri a uma vaga que, até então, era exclusiva para homens. Desafiei o gestor e ele acabou criando um projeto piloto a partir da minha contratação. E deu certo. Assim que finalizei o estágio, fui convidada a participar do programa de trainee como engenheira. Agora, tenho a minha empresa e continuo atuando como engenheira”.
Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mostram o crescimento significativo na presença das mulheres também na sala de aula. Em 2013 haviam 229 mil mulheres matriculadas em cursos de engenharia e em 2015, com crescimento de 38%, foram registradas mais de 316 mil matriculadas. “Analisando os dados disponibilizados pelo Inep podemos perceber que em 2015 as mulheres representavam 28% das matrículas nas engenharias, uma conquista importante para elas e para a área. Na Uninter, por exemplo, elas já representam 13% dos alunos nos cursos de engenharia e acreditamos que a tendência é que essa participação aumente. A oferta de alguns cursos a distância é importante para este crescimento, mas é a atuação delas na prática que garante um espaço cada vez maior”, avalia Neil Carvalho, diretor da Escola Politécnica do Centro Universitário Internacional Uninter.

Sobre os desafios, o diretor explica que apesar de existir a ideia de que a Engenharia é uma área puramente braçal, o mais importante é o ato de pensar e de criar soluções para problemas reais. “A mulher exerce um papel muito importante na área, especialmente, por ser mais detalhista e executar múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Não que os homens não tenham essas qualidades, mas essas características nas mulheres são mais naturais. Com isso, elas avançam cada vez mais no mercado”, pondera.

A percepção do diretor é compartilhada pela aluna de Engenharia da Computação, Poliana Leite. “Vejo muitos desafios, mas temos uma presença marcante no mercado de trabalho. Conseguimos pensar em muitas coisas ao mesmo tempo e isso nos ajuda muito na área de programação, por exemplo. Esse é um dos nossos diferenciais”. Atuando na área de suporte técnico em uma empresa de softwares, ela relata como está sendo a primeira experiência profissional. ” Embora seja técnica em eletromecânica e tecnologia da informação, esse é meu primeiro trabalho na área. Fico feliz por conviver em um ambiente com um equilíbrio de gênero. Isso ajuda muito no dia a dia, pois um complementa o outro”, conta a aluna.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top