Mercado de panificação sente reflexos da crise e da mudança de hábitos e consumo de pães vem diminuindo há sete anos

Este ano o consumo de pão no Paraná caiu 10%.

O mercado de panificação tem sido impactado não só com a crise econômica, como também pelas mudanças de hábitos dos consumidores. Eu conversei nesta terça-feira (13) com o presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria no Estado do Paraná, o empresário Vilson Felipe Borgmann, e ele informou que consumo de pães vem caindo desde 2010, mas somente no ano passado, a queda foi de 20%. Este ano, a redução no consumo de pães no Paraná já chega a 10% quando comparado a igual período de 2016. E olhe que os paranaenses ao lado dos paulistas são os que mais consomem pão no Brasil. Hoje, o consumo per capita de pão no Brasil é de 34 quilos por ano. No Paraná o consumo per capita é de 43 quilos/ano, mas este número já foi bem maior.

Segundo me explicou o presidente do Sindicato, são vários os motivos que justificam a queda das vendas das panificadoras. Além da crise, que atingiu em cheio o orçamento das famílias, a mudança de hábito dos consumidores, com regimes que retiram da alimentação diária os carboidratos e o glúten têm pesado muito nas vendas do tradicional pãozinho.

Vilson Borgmann: as padarias estão absorvendo os custos e reduzindo lucros.

De acordo com Vilson Borgmann para que as vendas de pães não caiam ainda mais, há dois anos as padarias vêm reajustado os preços abaixo da inflação. Para tal, elas têm absorvido os custos e reduzido as margens de lucro. Outra forma encontrada para trazer o consumidor de volta é desmistificar a teoria de que o pão é prejudicial à saúde e evoluído para a fabricação de pães artesanais e pães com fermentação longa. Outra saída para não depender só das vendas matinais do pãozinho francês foi criar as chamadas “superpadarias”. “Hoje, as padarias estão virando multicomércio: vendem sopa, varejo, adega, buffet no almoço. É o único modelo que consegue contemplar todos os horários de consumo. É um negócio amplo e geralmente aberto das 6 às 23 horas.

Para que os empresários do setor de panificação do Paraná aprendam novas tecnologias e tornem seus estabelecimentos mais competitivos e modernos, o Sindicato tem realizado missões para o exterior. Em 2015, 34 donos de padarias paranaenses foram para a Alemanha conhecer novas técnicas de produção e participaram de feiras. Este ano, foi a vez de 18 empresários irem para Madrid e na semana passada, 12 proprietários de padarias foram à Buenos Aires em visita técnica.

O mercado percebeu que esse é o momento de se reinventar. Gerenciar uma padaria atualmente não acontece da mesma forma que alguns anos atrás. A recuperação passa pela melhoria de processos visando produtividade e redução dos desperdícios, qualidade dos produtos como um diferencial, melhores estratégias de marketing, gerenciamento, atendimento e muito mais.

O Paraná conta hoje com 4.600 panificadoras, sendo 1.500 na Grande Curitiba. O setor emprega diretamente em todo o Estado, 70 mil pessoas. Em todo o Brasil são mais de 63 mil padarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *