São Mateus do Sul recebe registro de IG da erva-mate, o primeiro da planta no Brasil

Vitor Tioqueta, diretor-superintendente do Sebrae/PR,.

A tradição de terra da erva-mate foi consolidada em São Mateus do Sul e municípios vizinhos nesta quinta-feira (21), com a entrega do certificado de registro da Indicação de Procedência São Matheus. Na modalidade de Indicação Geográfica (IG), é a primeira do Brasil relacionada à erva-mate. A entrega do documento pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) aconteceu em frente à sede da Prefeitura. Após a solenidade, foi servido um bolo de 109 metros, feito com erva-mate, para comemorar a conquista e os 109 anos do município.
Na solenidade, estiveram presentes representantes das administrações municipais de Antonio Olinto, Mallet, Rebouças, Rio Azul e São João do Triunfo, que também integram o projeto da IG. Parceiros no projeto, Sebrae/PR, Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Sindicato da Indústria do Mate no Estado do Paraná (Sindimate-PR), também prestigiaram a conquista.
A entrega da documentação foi realizada pelo pesquisador do INPI, Nicolas Virgilli Guimarães, que explicou que a Indicação de Procedência é um registro averbado de uma série de requisitos. Apenas os integrantes da cadeia produtiva na região e que seguirem ao regulamento de uso, poderão utilizar o Selo da IP de São Mateus do Sul a partir de agora. “São registros formais, como a discriminação do território, os métodos de produção, notoriedade e história, entre outros aspectos. E tudo teve que ser devidamente comprovado”, detalhou Guimarães.

O presidente da Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus do Sul (IG-Mathe), Ronaldo Toppel Filho, declarou que a obtenção do selo não ocorreu por acaso. “Nossa região tem tradição, história e qualidade na produção de erva-mate. Aliado ao saber fazer, agregamos boas práticas agrícolas no processo de qualificação da cadeia produtiva”, comemorou.

O presidente da IG-Mathe fez questão de saudar todos os produtores e ervateiras que aderiram ao projeto-piloto. Também agradeceu aos parceiros, o Sebrae/PR entre eles. “O Sebrae/PR teve um papel importante em toda a trajetória em busca do registro, há quatro anos. Sozinhos, não conseguiríamos alcançar o objetivo”, reconheceu Ronaldo.

Potencial no turismo
O diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta, afirmou que o registro de Indicação Geográfica da erva-mate está na história do município.

“O selo é a comprovação de que nesta região é feito um trabalho diferenciado. Novas oportunidades estão se abrindo para as empresas da região”, atesta Tioqueta, vislumbrando o setor de turismo. “Uma rota turística que percorra toda a cadeia produtiva, passando pela colheita, processamento e venda da erva-mate pode ser uma grande oportunidade para micro e pequenas empresas do território”, projetou.

O diretor do Sebrae/PR destacou a perspectiva real de resultados. Após a obtenção do registro e um processo de gestão e marketing adequado é possível obter 30% de agregação de valor no produto com IG. A informação tem base na experiência do Norte Pioneiro com os cafés especiais e pode ser incrementada na erva mate de São Matheus.

Tioqueta também parabenizou a multidão presente pelos 109 anos de São Mateus do Sul e lembrou que o Sebrae/PR está comemorando 45 anos. “O Sebrae/PR trabalha por um Estado cada vez mais desenvolvido, com micro e pequenas empresas cada vez mais fortes”, apontou.

Para o prefeito de São Mateus do Sul, Luiz Adyr Gonçalves Pereira, o registro de Indicação de Procedência é uma boa notícia para os pequenos produtores de erva-mate.

“A partir de agora, eles terão seu produto valorizado, ainda mais em tempos tão difíceis em nossa economia”, analisou o prefeito.

Luiz Adyr celebrou também as parcerias para que a Indicação Geográfica acontecesse. “O registro junto ao Inpi é motivo de comemoração. Só se concretizou com a união de diversos setores. É assim que temos que pensar o desenvolvimento do território Iguaçu. Juntos, saímos mais fortes”, ratificou.

Certificados
Antes da entrega do certificado de registro da Indicação de Procedência, os oitos produtores de erva-mate da região que participaram do projeto-piloto receberam o certificado de Boas Práticas Agrícolas, resultado de iniciativa conjunta da UFPR e Sebrae/PR. Além do documento, eles receberam placas de metal que identificarão as respectivas propriedades.

Além dos oito produtores ligados à IG-Mathe, sete ervateiras estão envolvidas no projeto e quatro já terão produtos com o selo de Indicação de Procedência. Apesar da IG abranger seis municípios, o processamento da erva-mate deverá, necessariamente, acontecer em São Mateus do Sul.

O projeto para o reconhecimento da região de São Mateus do Sul como território produtor de erva-mate no Brasil começou em 2014. O grande objetivo foi proteger e valorizar a cadeia produtiva da erva-mate no território.

O pedido de registro da Indicação Geográfica São Matheus foi protocolado INPI em novembro de 2015 e concedido em junho deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *