Empresários de pequeno porte do Paraná, depois de passarem por programa do Sebrae e Fecomércio, começam a abrir suas franquias

Osmar Dalquano Junior: O Paraná tem uma grande concentração de lojas de franquia.

Um setor que vem passando ileso pela crise é o de franquias. No ano passado, o faturamento das franquias cresceu 8,3%. Este ano, só no primeiro semestre, o crescimento foi de 8% e o faturamento passou dos R$ 74 bilhões, sendo que deste valor 5,5% são de franquias paranaenses, segundo dados que eu obtive na Associação Brasileira de Franchising.

Um dado importante é que as franquias não estão ligadas apenas a grandes empresas. Pequenos estabelecimentos também podem abrir franquias. O Sebrae e a Federação do Comércio do Paraná criaram um programa específico para formatar este tipo de negócio em nosso Estado. Trata-se do Franquias Paraná, que atende as micro e pequenas empresas, que pretendem expandir seu negócio através do sistema de franchising. Eu conversei com o consultor do Sebrae, Osmar Dalquano Junior, que é responsável pelo programa, e ele me disse que duas turmas de empresários já participaram do programa de capacitação. O primeiro grupo foi formado em 2015 e habilitou 13 pequenas empresas paranaenses a abrirem franquias. O segundo grupo conta com a participação de 15 empresas. O edital para a formação do terceiro grupo será lançado em março do ano que vem.

O programa Franquias Paraná, que trabalha dois anos na formatação da franquia, é subsidiado. Dalquano Junior me explicou que o investimento para participar do programa é de R$ 60 mil, mas de acordo com os critérios de classificação na Chamada Pública, as empresas poderão receber subsídio de até 60%, e daí o valor do investimento cai para R$ 22 mil.

A primeira empresa a abrir uma franquia em Curitiba, após ter passado pelo programa do Sebrae e da Fecomércio, é a Chá & Arte, pertencente a designer de produtos e embalagens, Juliana Treis e sua mãe, a fitoterapeuta, Mariza Treis. As empresárias já têm duas lojas, uma no centro de Curitiba e outra no bairro Hauer. A primeira franquia foi adquirida por R$ 150 mil pela enfermeira Mabel Sosigan e funciona no bairro Água Verde. Embora não tenha nenhuma formação da área, Mabel me disse que é filha de comerciantes e uma grande consumidora de chás, e isso influenciou na sua escolha. A franqueada espera ter o retorno do investimento em 18 meses.

Dalquano Junior me adiantou que as próximas empresas paranaenses que estão em fase de abertura de franquia e que também participaram do programa são a Sofá Shop, que hoje já está presente em oito cidades do Paraná e o bar curitibano Choripan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *