You are here
Home > Franquia > Empresários de pequeno porte do Paraná, depois de passarem por programa do Sebrae e Fecomércio, começam a abrir suas franquias

Empresários de pequeno porte do Paraná, depois de passarem por programa do Sebrae e Fecomércio, começam a abrir suas franquias

Osmar Dalquano Junior: O Paraná tem uma grande concentração de lojas de franquia.

Um setor que vem passando ileso pela crise é o de franquias. No ano passado, o faturamento das franquias cresceu 8,3%. Este ano, só no primeiro semestre, o crescimento foi de 8% e o faturamento passou dos R$ 74 bilhões, sendo que deste valor 5,5% são de franquias paranaenses, segundo dados que eu obtive na Associação Brasileira de Franchising.

Um dado importante é que as franquias não estão ligadas apenas a grandes empresas. Pequenos estabelecimentos também podem abrir franquias. O Sebrae e a Federação do Comércio do Paraná criaram um programa específico para formatar este tipo de negócio em nosso Estado. Trata-se do Franquias Paraná, que atende as micro e pequenas empresas, que pretendem expandir seu negócio através do sistema de franchising. Eu conversei com o consultor do Sebrae, Osmar Dalquano Junior, que é responsável pelo programa, e ele me disse que duas turmas de empresários já participaram do programa de capacitação. O primeiro grupo foi formado em 2015 e habilitou 13 pequenas empresas paranaenses a abrirem franquias. O segundo grupo conta com a participação de 15 empresas. O edital para a formação do terceiro grupo será lançado em março do ano que vem.

O programa Franquias Paraná, que trabalha dois anos na formatação da franquia, é subsidiado. Dalquano Junior me explicou que o investimento para participar do programa é de R$ 60 mil, mas de acordo com os critérios de classificação na Chamada Pública, as empresas poderão receber subsídio de até 60%, e daí o valor do investimento cai para R$ 22 mil.

A primeira empresa a abrir uma franquia em Curitiba, após ter passado pelo programa do Sebrae e da Fecomércio, é a Chá & Arte, pertencente a designer de produtos e embalagens, Juliana Treis e sua mãe, a fitoterapeuta, Mariza Treis. As empresárias já têm duas lojas, uma no centro de Curitiba e outra no bairro Hauer. A primeira franquia foi adquirida por R$ 150 mil pela enfermeira Mabel Sosigan e funciona no bairro Água Verde. Embora não tenha nenhuma formação da área, Mabel me disse que é filha de comerciantes e uma grande consumidora de chás, e isso influenciou na sua escolha. A franqueada espera ter o retorno do investimento em 18 meses.

Dalquano Junior me adiantou que as próximas empresas paranaenses que estão em fase de abertura de franquia e que também participaram do programa são a Sofá Shop, que hoje já está presente em oito cidades do Paraná e o bar curitibano Choripan.

mirian
Sobre a Mirian Gasparin Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top