Retomada das vendas de carne bovina para os EUA é esperada para o 1º trimestre

A Minerva S.A. espera que o Brasil retome as exportações de carne bovina para os Estados Unidos no primeiro trimestre de 2018, afirmou o presidente da empresa Fernando Galletti, durante evento em São Paulo na terça-feira (28), segundo a agência de notícias Reuters. Galletti disse que sua expectativa é baseada em conversas com o governo federal brasileiro. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) não respondeu à solicitação da CarneTec por comentários sobre o tema.

Uma outra fonte em contato com a indústria de carne bovina brasileira confirmou à CarneTec que os embarques tendem a ser retomados no primeiro trimestre de 2018, após sinalizações positivas pelo governo dos EUA em setembro. A fonte pediu para não ser identificada já que autoridades não estão se pronunciando oficialmente sobre o assunto.

Os EUA anunciaram a suspensão das importações brasileiras de carne in natura em junho, devido a “preocupações recorrentes sobre a segurança dos produtos”. De março a junho de 2017, os EUA rejeitaram 1,9 milhão de libras de carne bovina brasileira, de acordo com o Departamento da Agricultura dos EUA.

À época, a indústria brasileira de carnes atribuiu o bloqueio a abscessos encontrados em lotes de carne, provocados por reações à vacinação contra a febre aftosa (FA). Em outubro, a Minerva comemorou a abertura do mercado norte-americano à carne bovina paraguaia, onde está 21% de sua capacidade total de produção.

A empresa adquiriu negócios da JBS no Mercosul em julho e atualmente opera seis unidades de produção no Paraguai, 11 no Brasil, cinco na Argentina e três na Colômbia.

A Minerva também enfrenta um bloqueio nas exportações de carne bovina do Brasil para a Rússia, depois que os russos anunciaram a suspensão temporária das compras de carnes bovina e suína brasileiras na semana passada. A Minerva disse que atenderia a demanda russa com a produção de outras instalações na América do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *