You are here
Home > Finanças > Tecverde é a primeira construtora paranaense a propor financiamento coletivo imobiliário

Tecverde é a primeira construtora paranaense a propor financiamento coletivo imobiliário

Com histórico em inovação e tecnologia para a construção civil, sendo premiada internacionalmente pelo seu sistema construtivo, a construtora paranaense Tecverde se destaca mais uma vez. Agora abre financiamento coletivo para um de seus empreendimentos imobiliários em parceria com a Urbe.me e a Formanova, também de Curitiba. Os investimentos podem iniciar em mil reais, com rentabilidade projetada entre 13% a 15% ao ano e ainda é garantida ao investidor uma garantia de rentabilidade mínima de 120% do CDI sobre o dinheiro aplicado.

O empreendimento para captação é o Residencial Terra Brasilis, voltado para o Programa Minha Casa Minha Vida, e situado na cidade Marília/SP, uma das melhores cidades para se investir em imóveis segundo o ranking do Grupo Prospecta – P2i. “A inovação está no DNA da Tecverde desde seu nascimento. Está no modelo de negócio, no pioneirismo do sistema construtivo wood frame, e agora no sistema de captação. Esta é a primeira vez que uma empresa do Paraná tem essa iniciativa para um empreendimento imobiliário e estamos muito animados. O projeto dá uma rentabilidade boa para o cliente do Urbe.me, que é a pessoa física; e, ao mesmo tempo, traz um recurso competitivo em relação aos outros modelos de financiamento com que trabalhamos, e tudo isso de forma ágil”, comenta Beto Justus, diretor de Desenvolvimento Imobiliário da Tecverde.

Como funciona o financiamento coletivo

Para investir no empreendimento Terra Brasilis é necessário fazer o cadastro na plataforma Urbe.me. A plataforma de investimentos em projetos imobiliários viabiliza o investimento em projetos inovadores que vão desde o Minha Casa Minha Vida até imóveis de alto luxo. Os projetos disponibilizados este ano na plataforma possuem rentabilidades entre 110% do CDI e 20% ao ano.

Com apenas mil reais já é possível investir e as captações tem prazo médio de 30 dias, e para o empreendimento Tecverde + Forma Nova a captação irá até o dia 11 de janeiro. O investimento é efetivado através de contratos de dívida conhecidos como contratos de mútuo. A rentabilidade projetada é entre 13% a 15% ao ano e ainda é garantida ao investidor uma garantia de rentabilidade mínima de 120% do CDI sobre o dinheiro aplicado. O único custo envolvido na operação é o Imposto de Renda.

Investir em um projeto leva poucos minutos. É preciso apenas criar um cadastro rápido na plataforma do Urbe.me, reservar o valor desejado e enviar o dinheiro para uma conta de pagamentos terceirizada. Feito isto, a plataforma efetivará a participação do investidor. Na plataforma o investidor encontra todas as informações relativas à oferta, incluindo o estudo de viabilidade econômico-financeira do projeto e o alvará da obra. Após a oferta, os investidores continuam recebendo relatórios trimestrais contendo informações sobre o andamento das obras, as unidades vendidas e o preço de venda.

O empreendimento Terra Brasilis, localizado em Marília (SP), além de ter uma área comum diferenciada com completa estrutura de lazer e segurança, está localizado em uma região privilegiada da cidade, o Altos do Palmital. Os apartamentos possuem planta diferenciada e oferecem um alto desempenho térmico e acústico, resultando em muito mais conforto, privacidade e economia ao morador. Os prédios são construídos com um eficiente controle de qualidade em todo o processo produtivo e inspeção final no canteiro de obras.

Tudo isto faz com que o Terra Brasilis apresente um excelente retorno em função dos seus custos, o que o torna um empreendimento muito atrativo tanto para os seus consumidores finais quanto para o ingresso de investidores.

mirian
Sobre a Mirian Gasparin Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top