You are here
Home > Inflação > Temperatura alta, preços em baixa

Temperatura alta, preços em baixa

As temperaturas estão elevadas, mas os preços esfriaram e deram uma trégua ao bolso do consumidor. Levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) apontou que os produtos e serviços mais consumidos no verão registraram queda de 1,35%, na taxa de variação acumulada entre janeiro e dezembro de 2017.

Os dados têm como base no Índice de Preços ao Consumidor (IPC/FGV), calculado pelo IBRE. O principal destaque, segundo o coordenador do IPC do FGV IBRE e responsável pela pesquisa, André Braz, são as frutas, que registram o maior recuo de preços, ficando em média 15,59% mais baratas. As passagens aéreas também caíram (9,56%), assim como os protetores para pele (6,15%) e hotéis, que baixaram 4,21% no mesmo período.

Já nas praias os produtos costumam ser mais caros. Segundo Braz, para aproveitar melhor os preços em baixa, vale levar alguns itens de casa. “O consumo na praia pode ser dividido. Uma parte o banhista pode levar de casa e a outra comprar na praia, onde consome-se aquilo que é mais difícil de levar em quantidade: bebidas e sorvetes. Já o lanche pode ser levado de casa. É mais seguro e mais barato”, sugere o economista.

Entre os itens que registraram os maiores aumentos estão: excursão e tour (6,47%), o tradicional cafezinho (6,53%) e o suco de frutas fora de casa (5,69%). Cervejas (2,28%) e refrigerantes e água (1,39) tiveram elevação, porém abaixo da inflação do período, que foi de 3,23% (IPC/FGV).

Eletrodomésticos têm ligeira elevação

Para quem ainda está sofrendo com o calor dentro de casa, a boa notícia é o aumento discreto dos preços de ventilador e circulador de ar (0,68%), ar-condicionado (1,67%) e geladeira e freezer (1,74%).

“Esses itens perderam para a inflação. Quem se preparou para trocar o ar-condicionado pode encontrar o aparelho com bom preço. Se a compra for à vista, o desconto pode tornar o bem ainda mais barato. As compras a prazo incluem juros (nem sempre visíveis para os consumidores) e não possuem descontos. Nesse caso, o consumidor deve ser cauteloso”, analisou o pesquisador.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top