You are here
Home > Sem categoria > As empresas não devem apenas cortar custos. Neste momento, é fundamental eliminar os desperdícios

As empresas não devem apenas cortar custos. Neste momento, é fundamental eliminar os desperdícios

Existem muitas empresas que, diante das pressões do mercado, se desesperam e passam a fazer cortes. O primeiro corte geralmente começa pelos funcionários. Depois passa pela troca de fornecedores, congelamento dos investimentos, chegando à diminuição da qualidade dos serviços ou produtos. Cortar custos não é saudável. Mas, o que deve ser feito é encontrar alternativas para gerir a rotina de forma mais assertiva, identificar as fontes de desperdício e fechar a torneira das perdas.

A verdade é que o papel dos gestores nunca foi tão importante. Há quem diga que esse é o momento do protagonismo individual e do trabalho em equipe. Neste sentido, o líder deve motivar o seu time de profissionais a identificar as perdas e fazer mais com menos. Deve também perseguir o resultado com foco no objetivo, mas sem se esquecer da segurança e da ética.

Por exemplo, em tempos de quarta revolução industrial não dá para cortar custos com tecnologia, principalmente, se o negócio for serviço. Também não dá para acabar com o orçamento do departamento de marketing. O que se pode fazer é direcionar melhor os recursos para campanhas mais efetivas. Aquele antigo apelo a uma mídia de massa talvez não faça mais sentido. O melhor caminho é focar no nicho de clientes. Para isso, existem agências especializadas em identificar onde o público está, seja ele nas mídias sociais, revistas especializadas ou horários específicos de rádio e TV.

Outro item importante são as pessoas que são a chave para o sucesso de qualquer empresa. Logo, não é possível cortar custos com bons funcionários. É preciso não se esquecer de que o capital humano é quem faz e fará o negócio prosperar.

Quanto aos desperdícios, eles são inúmeros, mas vamos citar alguns como a superprodução; estoque alto, erros que levam a um retrabalho e, por fim, o transporte, que é um dos maiores motivos de perdas na logística.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top