You are here
Home > Economia > Monitor do PIB sinaliza crescimento de 1% em 2017

Monitor do PIB sinaliza crescimento de 1% em 2017

“Após dois anos consecutivos de retração, a economia brasileira voltou a crescer a taxa de 1,0% em 2017. Este resultado é devido, pela ótica da oferta, ao excelente desempenho da agropecuária, a recuperação do setor industrial e um setor de serviços que, surpreendentemente, já contribuiu de maneira positiva para o PIB de 2017. Pela ótica da demanda, o consumo das famílias e a exportação foram os principais componentes que contribuíram para o PIB positivo. A formação bruta de capital fixo, apesar de ainda negativa (-1,9%), destaca-se pela recuperação que apresentou durante o ano já que havia registrado 10,3% de retração, em 2016”, afirma Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB FGV.

Pela ótica da oferta, a maioria das atividades apresentou recuperação quando comparada com a variação de 2016, sendo que as atividades de agropecuária e extrativa mineral apresentaram os maiores crescimentos (12,8% e 4,5%, respectivamente). Por sua vez, o crescimento de 1,8% da transformação é 7,3 p.p. maior que o apresentado em 2016 e o mesmo ocorreu com as atividades de comércio e transportes que apresentaram crescimento respectivamente de 8,0 p.p. e 7,9 p.p. superior ao apresentado em 2016.

Pela ótica da demanda, os componentes que apresentaram maior recuperação, em 2017, foram a importação e a formação bruta de capital fixo. A importação que havia retraído 10,2%, em 2016, cresceu 4,9% em 2017. E a formação bruta de capital fixo, apesar de ainda estar com taxa de variação negativa em 2017 (-1,9%), apresentou taxa de variação 8,4 p.p. maior que a apresentada em 2016.

Na análise trimestral, de acordo com a série ajustada sazonalmente, o PIB cresceu 0,2% no quarto trimestre, comparado ao terceiro trimestre de 2017. Na série mensal, a variação do mês de dezembro foi de 0,9%, em comparação ao mês de novembro.

Na comparação com 2016, o PIB do quarto trimestre de 2017 foi positivo em 2,3% com destaque para as atividades de agropecuária (5,1%), transformação (6,3%), comércio (4,6%) e transporte (5,1%). Além dessas atividades, os impostos contribuíram positivamente para o crescimento do PIB no 4º trimestre com taxa de variação de 4,0%.

À exceção de serviços, que retraiu 0,6% no ano, todos os demais componentes do consumo das famílias apresentaram taxas positivas nesta comparação; o consumo de bens não duráveis cresceu 0,9%, o de semiduráveis 8,0%, o de duráveis 5,5%. Na análise trimestral, o consumo das famílias continua em trajetória ascendente tendo registrado 3,0% de crescimento interanual no quarto trimestre de 2017.

A formação bruta de capital fixo (FBCF) apresentou retração de 1,9% no ano de 2017. Essa retração é explicada pelo desempenho do componente de construção que retraiu 6,5% em 2017 e, com isso, contribuiu negativamente com 3,4 p.p. para a variação total da FBCF. Em contrapartida, o componente de máquinas e equipamentos já apresenta taxa acumulada em 12 meses positiva desde agosto de 2017 e fechou o ano com 5,8% de crescimento.

A exportação apresentou crescimento de 6,0% em 2017, e mostrou tendência ascendente desde abril de 2017. Dos grandes grupamentos do componente, apenas a exportação de serviços retraiu no ano (-1,6%). O destaque positivo se deve ao desempenho da exportação dos produtos agropecuários que cresceu 17,5% no ano.

Já a importação cresceu 4,9% no ano de 2017. Chama a atenção sua recuperação durante o ano; após ter encerrado 2016 com retração de 10,2%. O grande destaque para esse resultado foi o crescimento dos produtos industrializados, em particular os bens intermediários.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top