You are here
Home > Sem categoria > Setor ligado a experiências deve crescer pelo menos 10% no Brasil até 2022

Setor ligado a experiências deve crescer pelo menos 10% no Brasil até 2022

Segundo a Euromonitor os setores mais relacionados a experiências projetam crescimento de 2,5% no País em 2018. Até 2022, a expectativa é que a expansão seja de pelo menos 10%. Esse fato esta relacionado a Geração Y, nascida entre 1980 e 1995, que apresentam características inerentes aos hábitos de consumir. De olho neste cenário, a Viva! Experiências, empresa que vende Catálogos de Prêmios para serem trocados por experiências já veem percebendo esse mercado receptivo. Segundo Andre Susskind, CEO da empresa, a Viva! Experiências cresceu a uma taxa de 36% ao ano nos últimos quatro anos, sendo 55% de crescimento em 2017.

Outra pesquisa que também mostra essa mudança de hábito é um estudo realizado nos EUA, pela Eventbrite, que diz que indivíduos nascidos sob a égide da Geração Y valorizam mais passar por experiências do que possuir bens materiais. Ou seja, eles não têm interesse, por exemplo, em ter um carro, mas valorizam dirigir uma Ferrari num autódromo. A pesquisa apresenta que os jovens acreditam que a felicidade está relacionada em criar, compartilhar e capturar memórias adquiridas por experiências e concluiu que 78% dos jovens da Geração Y escolheriam investir dinheiro com experiências, ao invés de gastar com objetos materiais e, 55% afirmaram que estão, mais do que nunca querendo viver novas experiências.

Sabendo disso, muitas empresas passaram a presentear seus colaboradores com experiências, como um jantar romântico, uma massagem relaxante ou um salto de paraquedas. Andre Susskind, CEO da Viva! Experiências, explica que é muito mais vantajosa e saudável do que um simples prêmio em dinheiro. “Quando se recebe uma experiência como presente ou como bônus por metas alcançadas, a história do presenteado/colaborador ganha cor e conteúdo”, conta.

Hoje mais de sete mil empresas já utilizaram as soluções corporativas da Viva! Experiências em ações de fidelização, promoção e reconhecimento de colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros de negócio. Entre as empresas que servem como cases estão o Itaú, Ambev e Claro. Andre atribui o crescimento e os números positivos à boa aceitação das empresas, que já se conscientizaram que a experiência é mais valorizada pelo funcionário e tem um custo mais baixo para as companhias. “Temos soluções que custam R$ 100 para a empresa e podem se transformar em um almoço de lazer do colaborador junto com a sua família. Isso ficará na memória do premiado e vai deixá-lo mais feliz”, explica Andre.

mirian
Sobre a Mirian Gasparin Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top