You are here
Home > Negócios > Setor de saúde e beleza volta a crescer

Setor de saúde e beleza volta a crescer

Com posição de destaque no consumo mundial de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, o Brasil segue firme na recuperação do setor de saúde e beleza, cujo crescimento estimado em 2017 deve ficar entre 1% e 3% em relação ao ano anterior, segundo projeções da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) apresentadas no final do ano passado. Por enquanto, o país ocupa a quarta posição no gasto com esse tipo de produto no mercado mundial, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão, mas a associação sugere que o Brasil pode ficar na terceira posição até 2018.

“Esse setor brasileiro, que inclui Saúde, Beleza e Bem-Estar, representa 6,6% do consumo mundial de produtos para essa finalidade, mas analisando apenas o consumo de produtos específicos como protetor solar, cosméticos masculinos, perfumes e desodorantes, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking mundial. Dessa forma, apesar dos recentes problemas econômicos, o Brasil reforça sua importante participação nesse tipo de consumo”, comenta Lucas Portilho, diretor científico do Congresso Consulfarma, evento que está na sua 13º edição e é responsável pelo lançamento de diversas tendências em nutri e dermocosméticos. O país representa quase a metade de todo o consumo desse sentor na região da América Latina, com 49,1%, segundo dados da Euromonitor.

Portilho, que é farmacêutico e pesquisador em Cosmetologia, destaca que um dos motivos para a posição brasileira no mercado mundial está relacionado com o constante investimento em inovação da indústria brasileira de saúde e beleza, que é o segundo setor que mais investe em pesquisa e desenvolvimento no país (dados da ABIHPEC). “Podemos afirmar com convicção que a quarta posição no mercado mundial deve-se à utilização de tecnologia de ponta e o consequente aumento da produtividade, somado com os lançamentos constantes de produtos atendendo cada vez mais às necessidades do mercado brasileiro”, afirma o pesquisador.

“Aliado a isso, os produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos são entendidos como essenciais para os consumidores, que analisam o bem-estar como uma consequência da sensação de higiene e não da vaidade. Além disso, outro fator é o aumento da expectativa de vida que trouxe, juntamente com a influência midiática, a necessidade de conservar uma impressão de juventude”, afirma. “Surgem a todo momento novidades contra as rugas, flacidez e todo tipo de cuidado com a pele”, argumenta.

De acordo com o panorama 2017, existem no Brasil mais de 2.650 empresas atuando no mercado de produtos de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. Dessas, mais de 1600 estão no Sudeste. O Congresso Consulfarma é reconhecido no setor por trazer novidades e tendências, com lançamentos do setor magistral que influenciam as indústrias cosméticas. “Antes de um cosmético chegar às prateleiras, ele passa pelo setor magistral, que consegue produzi-lo com até dois anos de antecedência, porque a base de qualquer produto é o princípio ativo, que chega na farmácia de manipulação antes de ir para a indústria”, explica Lucas.

O 13º Congresso Consulfarma acontece no Palácio das Convenções, no Anhembi (SP), de 7 a 9 de junho e reúne novidades como: chocolate para mau hálito, fotoprotetor roll-on, Instalip – batom pré-selfie, esmalte com whey protein, máscara de glitter e creme cobertor para aquecer a pele no frio. De acordo com Lucas Portilho, além da cosmeteria (ambiente onde o visitante pode escolher o melhor creme totalmente personalizado para sua pele), o 13º Congresso Consulfarma traz pelo segundo ano consecutivo a Innovation Zone — área especialmente voltada para o desenvolvimento de tendências altamente tecnológicas no campo dos dermocosméticos e nutricosméticos. “Dessa forma, o Congresso Consulfarma consolida sua posição de vanguarda no lançamento de tecnologias dermo e nutricosméticas associadas à saúde, beleza e bem-estar”, afirma.

mirian
Sobre a Mirian Gasparin Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top