You are here
Home > Negócios > Pesquisa da Buildings mostra novo movimento de expansões de empresas ocupantes de escritórios de alto padrão 

Pesquisa da Buildings mostra novo movimento de expansões de empresas ocupantes de escritórios de alto padrão 

A análise apresentada pela Buildings em primeira mão em seu terceiro evento “Buildings Exclusive”, que comemorou 10 anos de atividades da empresa de pesquisa imobiliária, mostra que 58% das movimentações ocorridas no segmento corporativo classe A em São Paulo no ano de 2018 foram realizadas por empresas que já ocupavam prédios de alto padrão e expandiram suas áreas ocupadas nesse mesmo nicho. Esse comportamento difere da movimentação durante todo o ano de 2017 nesse segmento no mesmo mercado, que concentrou sua maior porcentagem – 65% das movimentações – em empresas que saíram de segmentos inferiores, como B e C, de salas comerciais, casas e galpões, e passaram a ocupar empreendimentos classe A, movimento chamado de “flight-to-quality”, que caracterizou o comportamento do mercado imobiliário corporativo no ano passado.
Números

Em 2018, até o momento, além dos 58% de empresas que já ocupavam o segmento classe A e expandiram suas atividades dentro desse mercado, 39,5% realizaram o movimento de “flight-to-quality”, passando a ocupar também edifícios de alto padrão; 2,5% das empresas mantiveram suas áreas ou reduziram suas metragens em prédios classe A.
Em 2017, apenas 30% das empresas que já ocupavam o segmento classe A expandiram suas áreas nesse mesmo nicho, e 65% das empresas saíram de edifícios de classificação inferior para ocupar empreendimentos padrão A (realizando movimentações do tipo “flight-to-quality”); no ano passado, 5% das empresas mantiveram-se estáveis ou reduziram suas metragens em prédios de alto padrão.

Para a Buildings, a expansão no segmento de alto padrão mostra um cenário mais animador para o mercado imobiliário corporativo de São Paulo. De acordo com as análises e projeções dos analistas da Buildings, o ano de 2018 será marcado por expansões, redução de descontos em negociações e aumento do preço pedido. “Essa análise foi feita com o objetivo de mensurar uma percepção que já tínhamos do mercado, de que, com a redução contínua na taxa de vacância na cidade e mais acentuada ainda em algumas regiões, os proprietários tornam-se menos flexíveis em condições comerciais, o que desacelera o movimento ‘flight-to-quality’. Assim, esses espaços começam a ser tomados pelas grandes empresas, que reagem a um cenário econômico mais favorável. É um crescimento mais orgânico do que vimos nos outros anos”, comenta Fernando Didziakas, sócio da Buildings.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top