You are here
Home > Negócios > Após greve dos caminhoneiros, indústria de materiais de construção registra baixas em maio e junho

Após greve dos caminhoneiros, indústria de materiais de construção registra baixas em maio e junho

Venda de materiais de construção em queda.

A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou a edição de seu índice de junho. A pesquisa indica queda no faturamento deflacionado de -4,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. O estudo também aponta revisão dos dados projetados sobre o mês de maio no estudo anterior. O resultado, antes apontando crescimento de 3,5%, foi revisado para queda de -9%, com ambos os resultados obtidos pela comparação com o desempenho do setor no mesmo mês do ano anterior.

Com a revisão de maio e a estimativa feita para junho, o crescimento acumulado no ano até aqui, em comparação com o mesmo período do ano passado, é de -0,4%. Apesar dos impactos trazidos por essa externalidade, a associação mantém por enquanto a projeção para um fechamento de ano com crescimento de 1,5% do setor.

Comparando junho e maio desse ano, a projeção é de crescimento de 4,4%. Apesar da guinada negativa do mercado com a greve, o real faturamento de junho pode ser superior à previsão, uma vez que muitas vendas realizadas no mês de maio foram adiadas com a greve, tendo seus números computados apenas no mês seguinte.

O emprego na indústria de materiais de construção, apesar da greve, segue rumando para uma reversão de tendência. O acumulado no ano agora é de -1,2%, melhor resultado desde janeiro. No mês anterior, o ano acumulava redução de -1,3% no número de vagas. Ambos os resultados derivam da comparação com o período equivalente do ano anterior.

“A Abramat preza por desenvolver estudos com base em metodologias técnicas, proporcionando bases compatíveis para comparações. Que a greve dos caminhoneiros impactou negativamente o setor todos sabíamos, mas as dimensões das consequências só puderam ser aferidas agora. Com a atualização das bases de dados da FGV e IBGE, que baseiam nossos estudos, pudemos ter uma noção realista do que o movimento trouxe ao setor da indústria de materiais de construção. Apesar do resultado negativo imediato, os desdobramentos em sua total complexidade e magnitude ainda serão observados no decorrer do ano, com nossos próximos estudos demonstrando se haverá recuperação ou não do setor como um todo. A princípio, mantemos nossa projeção inicial de crescimento em 2018” , comenta Rodrigo Navarro, presidente da associação.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top