You are here
Home > Finanças > Endividamento dos paranaenses diminui em junho

Endividamento dos paranaenses diminui em junho

O endividamento dos paranaenses recuou 1,4 ponto percentual de maio para junho. A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), aponta que 89,6% das famílias do Paraná possuíam algum tipo de dívida no mês de junho. Em maio, esse percentual era de 91%. Na comparação com junho de 2017, que marcava 88,7%, o indicador se mostra praticamente estável. A média semestral de famílias endividadas no estado é de 88,8%.

O Paraná é o estado que concentra o maior percentual de famílias com dívidas, seguido por Roraima (76,3%) e por Santa Catarina (75,7%). A média nacional para o mês de junho ficou em 58,6%. A parcela de endividados com contas em atraso no Paraná também baixou, passando de 31,9% em maio para 29,4% em junho. Da mesma forma, a falta de condições de quitação das dívidas reduziu de 11,4% para 10,1%.

Apesar de liderar o ranking nacional do endividamento, o estado é o 8º colocado em relação às dívidas atrasadas, enquanto na falta de condições de pagamento ocupa a 14ª posição. Cabe destacar que o endividamento, por si só, não é um fato negativo, pois significa que o consumidor tem capacidade de crédito e se sente seguro para contrair compromissos financeiros a prazo. O Paraná lidera a criação de empregos formais no país, situação que favorece o consumo, especialmente na modalidade a crédito.

Tipos de dívidas

O cartão de crédito é o principal motivo das dívidas dos consumidores paranaenses, com 73,7%. Nas classes de maior renda ele foi utilizado em 76,8% das compras, enquanto nas famílias com renda até dez salários mínimos esse percentual foi de 73%.

O financiamento imobiliário foi o segundo colocado quando se trata de pagamento parcelado, com 9,7%. Em seguida aparece o crédito para compra de automóveis, com 8,8%.

Nível de endividamento

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas aumentou na variação anual, passando de 22,9% em junho do ano passado para 26,5% em junho de 2018, bem como na variação mensal, quando era de 23,4% em maio.

Tempo de pagamento em atraso

Entre as famílias com contas em atraso, que correspondem a 29,4% dos endividados, 39,2% estão inadimplentes, pois esse adiamento no pagamento é superior a 90 dias. A situação é mais complicada entre as classes C, D e E, nas quais a inadimplência atinge 40,7% dos consumidores. Entre as classes A e B, 32,1% dos endividados estão com o nome passível de ser incluído nos serviços de proteção ao crédito. O tempo médio do atraso no pagamento das dívidas ficou em 58,4 dias no mês de junho.

Tempo de comprometimento com dívidas

A média de tempo de comprometimento com dívidas é de 6,3 meses. A maioria dos paranaenses (48,4%) se mantém endividada por até três meses. Os que ficarão endividados por mais de um ano correspondem a 38,5%.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top