You are here
Home > Negócios > Ika reposiciona marca e aposta em novas tecnologias e design moderno

Ika reposiciona marca e aposta em novas tecnologias e design moderno

Leon Knopfholz,: consumidor quer preço e tecnologia.

A indústria de malas se reinventou nos últimos anos com a revolução pela qual passou o mercado de produtos e serviços ligados a viagens. A Ika, uma das principais marcas brasileiras do segmento, estreia em 2018 uma nova estrutura comercial e de distribuição e lança novas linhas de produtos com tecnologia e design de ponta.

O reposicionamento da marca vem acompanhado de uma série de ações, além da aposta em tecnologia e design na expansão das coleções de malas e acessórios de viagem. As linhas Vanguard, Shell, Unika e Victory são as novidades apresentadas pela marca. Cada uma delas com características próprias de matéria-prima e layout, todas as linhas apostam na tecnologia e qualidade: design moderno, material ABS, carrinho embutido, cadeado TSA, zíper expansor que aumenta em 30% o espaço, rodas duplas 360°, alças diferenciadas, elásticos na parte interna, modelos monocromáticos, puxador, placa e forro personalizados.

Distribuição e vendas

A contratação do executivo de vendas Marcelo Montanari, com 15 anos de experiência no segmento, para a ampliação da rede de distribuição dos produtos em todo o Brasil também faz parte da estratégia. De acordo com o diretor de marketing da K1, detentora da marca, Leon Knopfholz, o consumidor de hoje busca design, tecnologia e preço. “As mudanças do perfil de viagens, o incremento do deslocamento aéreo, tanto a lazer como profissional, e as restrições de peso das companhias aeronáuticas foram determinantes para as mudanças do segmento”, explica.

Democratização e nova economia

Porém, as viagens profissionais não foram as únicas responsáveis pelo aumento dos indicadores do turismo. As facilidades da internet para busca de informações, compra de passagens, agendamento de hotéis e passeios, além das oportunidades de compra parcelada dos cartões de crédito e programas de milhas popularizaram o turismo de lazer. O surgimento da chamada economia compartilhada que oferece serviços como o Airbnb, o Uber, programas que permitem a troca de casas entre pessoas de cidades, países e continentes distintos, experiências de intercâmbio para todas as idades, entre muitas outras experiências até pouco tempo inimagináveis, fazem do século 21 um novo tempo para vivenciar a magia de viajar.

Knopfholz ressalta que a bagagem teve de se adaptar a toda esta revolução. Atualmente, a compra de malas é muito mais definida pelo estilo de vida do consumidor, independentemente da origem social. Um aspecto é comum aos diversos públicos: o ato de viajar, seja qual for a razão, é um momento especial. Malas de viagem que passavam a maior parte do tempo esperando para serem utilizadas em uma ocasião especial passaram ser leves, pequenas, funcionais e adaptáveis aos mais variados tipos de deslocamento. Estudos ergonômicos demonstram que cada 1% de peso transportado pelo viajante impacta em 5% o conforto físico durante o deslocamento.

História

A marca Ika acompanhou toda esta mudança. Seu primeiro registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial é de 1948, realizado pela empresa fundadora, a Indústria Irmãos Knopfholz Associados. De 1950 a 1980, a marca cresceu continuamente, com expressiva participação no mercado nacional e internacional de malas e artigos de viagem. A marca teve posicionamento icônico na mente de várias gerações de brasileiros, como sinônimo de tradição e qualidade, sendo cúmplice de emoções nas idas e vindas, encontros e desencontros das pessoas em seus diversos tipos de locomoção.

A década de 1990 foi de imensas dificuldades para a indústria, assim como para tantas outras no Brasil. Em 1996, a empresa abriu falência e após um leilão de seus ativos a marca passou por diversos grupos empresariais, até ser comprada pela K1 Licenciamento e Marketing. Hoje, uma estratégia de reposicionamento da marca traz a Ika novamente ao mercado brasileiro com força total e posição estratégica entre os principais players nacionais e internacionais.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top