Cuidado artesanal no ambiente industrial

Hugo Vasconcelos.

É comum no imaginário coletivo o ambiente industrial ser frio e cinzento. Fumaças e trabalhadores com o semblante sério também fazem parte deste cenário. Eu acredito que devemos passar uma borracha nisso. Como empreendedor na área industrial, procuro sempre trazer a inovação para o nosso pátio.

A Indústria 4.0 já começou. Essa nova fase tem o objetivo de unir máquinas inteligentes, análise computacional avançada e trabalho colaborativo para gerar profundas mudanças dentro das organizações. Esse novo movimento promete transformar novamente a maneira como o mundo funciona atualmente, ajudando a gerar mais empregos e elevando o padrão de vida da população.

Segundo dados da Confederação Nacional da Indústria, menos da metade das empresas brasileiras aplicam alguma tecnologia relacionada à Indústria 4.0. Por isso, a busca das organizações deve ser sempre para levar a inovação e horizontalidade para dentro das fábricas. Precisamos sempre estar atentos às demandas técnicas, realizar checagens e mais checagens para garantir que o contratante receberá um item de alta performance, feito com carinho por profissionais competentes.

Embora a automatização venha para ficar, é preciso manter alguns processos de maneira artesanal, como a relação com a equipe. Quando todos se conhecem pelo nome e sabem as funções de seus colegas, existe a cooperação mútua para perpetuar a marca como referência no segmento em que atua.

Outro ponto imprescindível é a preocupação com o relacionamento ao cliente. A mentalidade de atendimento personalizado e humanizado não se aplica apenas às startups ou escritórios do Vale do Silício. Isso também pode ser aplicado no segundo setor, por meio do SAC, por exemplo.

Na minha gestão, procuro trazer esta busca pelo cuidado e atenção em cada estação de montagem. Se alguma peça não for encaixada com exímio zelo, a próxima pode sofrer as consequências disso e assim segue até o final. O resultado não é o produto que nós comprometemos a entregar e sim um item feito mecanicamente apenas.

Acredito que as tecnologias da Indústria 4.0 vêm para agregar na qualidade do produto final, mas não podemos deixar de lado o tratamento humanizado, tanto dentro das empresas, entre os colaboradores, quanto junto ao cliente. Isso é de suma importância para o sucesso de uma organização.

O artigo foi escrito por Hugo Vasconcelos, que é diretor Industrial e co-fundador da Ledax, empresa brasileira fabricante de luminárias em LED de alto desempenho para clientes de médio e grande porte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *