You are here
Home > Negócios > Governança corporativa conduz empresas familiares à longevidade

Governança corporativa conduz empresas familiares à longevidade

Empresas familiares possuem características marcantes: vibrantes e ambiciosas, ajudam a estabilizar a economia e creem que o sucesso significa mais do que simplesmente lucro e crescimento. Mas, em muitas situações, falta ênfase em estratégias e planejamentos de médio e longo prazo, o que prejudica na conquista dos objetivos e no aproveitamento de seu verdadeiro potencial. Estas são informações da Pesquisa Global sobre Empresas Familiares 2016, da PwC, que entrevistou 2.802 líderes executivos de empresas familiares em 50 países, incluindo o Brasil. Outro dado importante mostra que 54% destas não têm um plano de sucessão em vigor, e apenas um terço delas se diz vulnerável à disrupção digital.

Para auxiliá-las a vencerem o desafio da longevidade, a JValério, associada à Fundação Dom Cabral no Paraná e em Rondônia, oferece um programa efetivo para empresas dispostas a incorporarem a governança corporativa em seus negócios, o PDA – Parceria para o Desenvolvimento do Acionista e da Família Empresária. “O PDA traz a possibilidade de todos os membros da família empresária entenderem quais são os seus papéis e interesses, e como devem agir para promover uma harmonia familiar e coesão societária”, explica o professor da FDC e especialista em governança corporativa Dalton Sardenberg.

Com foco em membros de uma empresa familiar (fundadores, cônjuges, sucessores e herdeiros de segunda, terceira e quarta gerações), que trabalham na empresa ou não, o programa aborda disciplinas como Relações de Confiança / Coesão, Gestão de Riscos, Gestão de Conflito, Liderança e Sucessão. Ao todo o programa já auxiliou mais de 600 organizações.

“O grande desafio deste modelo de organização é conseguir trabalhar sua longevidade. A governança corporativa é única ferramenta possível para conduzir a empresa do estágio atual para o seu estágio futuro, com planejamento estratégico, plano de sucessão, coesão societária e harmonia familiar”, reforça Sardenberg.

Os participantes do programa recebem aporte conceitual sobre temas focais para o desenvolvimento das empresas familiares; aplicam o conhecimento recebido a partir das necessidades específicas de cada família, sempre com especialistas trabalhando em conjunto e convivem em um espaço de troca de informações entre as diversas famílias participantes, que compartilharão suas histórias, experiências e soluções encontradas.

Para Paula Coelho, da empresa curitibana Perfipar, cada módulo fez com que a família tivesse mais maturidade nas discussões: “Agora o foco é a empresa e não mais apenas o bem estar da família. Essa foi uma grande conquista. No PDA adquirimos muito conhecimento para argumentar, então saímos do achismo rumo a uma situação real e concreta”, conta.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top