You are here
Home > Finanças > Para melhorar estrutura de capital, Minerva fará IPO no Chile

Para melhorar estrutura de capital, Minerva fará IPO no Chile

A Minerva Foods pretende fazer um aumento de capital de até R$ 1,059 bilhão, com subscrição particular de até R$ 165 milhões de novas ações, informou na noite de terça-feira (11). A operação faz parte da estratégia para acelerar a melhora da estrutura de capital e ocorrerá adicionalmente à planejada oferta pública inicial (IPO) de ações das operações internacionais reunidas na subsidiária Athena Foods no Chile, com a qual a empresa pretende levantar entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão, conforme já anunciado em agosto.

O presidente da Minerva, Fernando Galletti de Queiroz, disse na quarta-feira (12) que a empresa completou o plano de diversificação geográfica com sucesso, por meio do qual adquiriu os negócios da JBS no Mercosul, mas que a alavancagem da companhia chegou a um nível limite. “Pretendemos desalavancar de uma forma bastante consistente e rápida, buscando trazer dividendo para os acionistas da companhia”, disse Queiroz durante teleconferência com analistas, ao explicar os objetivos do aumento de capital e do IPO da Athena Foods.

O diretor financeiro da empresa, Edson Ticle, disse que a redução do endividamento medido por dívida líquida/EBITDA para abaixo de 3 vezes vai possibilitar o aumento do pagamento de dividendos para acionistas. Ao final do segundo trimestre, o endividamento ajustado da Minerva estava em 5 vezes. O preço de emissão por ação no aumento de capital previsto será de R$ 6,42, com base na média das cotações das ações da companhia nos últimos 30 pregões na bolsa de São Paulo B3. Acionistas que participarem da operação terão o direito adicional a um bônus de subscrição para compra de ações pelo período de três anos, no valor da data de emissão.

A proposta de aumento de capital já foi aprovada pelo conselho de administração da Minerva na terça-feira e será submetida à análise da assembleia geral extraordinária, que deverá ocorrer em outubro.

Os acionistas majoritários Salic (UK) Limited e VDQ Holdings S.A assumiram o compromisso de subscrever e integralizar ações para manter a proporção por eles atualmente detidas no capital social total e votante da empresa, garantindo um mínimo de R$ 527,4 milhões no aumento de capital, informou a Minerva em comunicado.

Expansão na América do Sul

A Minerva estima que o IPO da Athena Foods ocorrerá em abril de 2019. Cerca de dois terços dos recursos levantados na operação serão usados pela reduzir a dívida da Minerva e um terço dos recursos da emissão será usado para financiar o crescimento da Athena no Chile, Colômbia e Argentina.

Ticle disse que a Minerva pretende melhorar a distribuição de produtos no Chile e potencialmente fazer alguma aquisição na área de abate e desossa naquele país. Na Colômbia, a Minerva quer aumentar a presença via aquisições. Já na Argentina, a empresa visa o crescimento da marca de produtos exportados.

mirian
Sobre a Mirian Gasparin Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top