You are here
Home > Finanças > Depois de 2 meses em queda, valor do seguro de automóveis aumenta 46%

Depois de 2 meses em queda, valor do seguro de automóveis aumenta 46%

A Bidu, plataforma online de recomendação, comparação e contratação de seguros e produtos financeiros, que faz parte do Grupo Thinkseg desde junho deste ano, divulga levantamento com o valor dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em setembro, de acordo com os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O Relatório Bidu, produzido mensalmente desde 2016, analisa o preço médio do seguro em quatro capitais brasileiras (Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que estão contratando o seguro pela primeira vez.

O estudo deste mês demonstra que o valor do seguro subiu em todas as cidades pesquisadas. Desde junho, as cotações demonstravam queda nos preços a cada mês, cenário que foi interrompido com o levantamento realizado no dia 2 de outubro pela Bidu. Em comparação ao mês anterior, o valor do seguro de automóveis aumentou, em média, 46%.

A última elevação nos preços médios havia acontecido no mês de junho, quando o valor mais caro foi registrado no Rio de Janeiro, onde o seguro custava R$4.452 em média. Depois a precificação baixou por dois meses consecutivos (julho e agosto), voltando a apresentar um aumento em setembro. Neste mês, São Paulo ganha destaque com o valor médio de seguro mais caro, entre as capitais pesquisadas, chegando a custar R$3.396.

Essa elevação no valor médio do seguro é nítida em praticamente todos os modelos que fazem parte do ranking. O maior aumento registrado foi o do Renault Kwid, com alta de 123% para o perfil masculino. A variação do preço do seguro do Volkswagen Polo também chama a atenção, já que houve um acréscimo de 82% para as mulheres. A única redução, porém pouco expressiva, aconteceu no perfil masculino para o Hyundai HB20, que foi de apenas 1%.

Modelo mais vendido

De acordo com o relatório da Fenabrave, em setembro foram emplacados 173.193 automóveis – uma queda de 15,07% em comparação com o mês anterior, quando foram vendidas 203.926 unidades. Desde janeiro, apenas quatro modelos se repetem todos os meses no ranking dos 10 mais emplacados: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Volkswagen Gol e VW Polo.

Seguindo a tendência dos últimos estudos, o Chevrolet Onix continua a ser o carro mais emplacado no Brasil, com 17.981 unidades contra 21.763 registradas em agosto. O preço médio do seguro para o modelo de entrada para o sexo masculino custa atualmente R$2.478, um acréscimo de 37% em relação à cotação do mês anterior, que ficou em R$1.810. Já para o perfil feminino, o valor médio atual é de R$1.557 ante R$1.320 registrado anteriormente – um acréscimo de 18%.

Entre agosto e setembro, dos dez modelos mais vendidos, nove são os mesmos, havendo troca apenas na décima posição do ranking. Neste mês, o Toyota Corolla volta a figurar entre os mais emplacados, tirando o Hyundai Creta da lista.

O estudo da Bidu ainda mostra que os valores médios de seguros para as mulheres são menores, em comparação à cotação para os homens. A variação média entre os preços de seguro revela que para o sexo masculino houve um reajuste de 54%. Já o aumento para o feminino é de 29%. Apenas no caso do modelo Volkswagen Polo que o preço do seguro é relativamente maior para as condutoras, que pagam R$3.263 para segurar este veículo, enquanto os homens desembolsam R$ 3.209.

O melhor custo-benefício

Na questão custo-benefício, que compara a relação do preço médio do seguro com o valor de mercado do veículo (price ratio), o relatório Bidu demonstra que, para os homens, o price ratio do Chevrolet Onix é o que mais vale a pena, sendo 5,9%. Entre o público feminino, o Toyota Corolla é o modelo com a relação mais interessante, representando 3,2%.

De acordo com o estudo, o custo-benefício menos favorável para os homens é o do Renault Kwid, em que o price ratio ficou em 11,3%. Para o público feminino, o Volkswagen Polo apresenta o pior cenário, pois o preço do seguro representa 7,3% do valor do carro.
Variação entre as cidades

A elevação no valor dos seguros aconteceu em todas as capitais avaliadas neste relatório. Porém, São Paulo se destaca com um aumento médio de 77,7%. Na contramão dos meses anteriores, o município que apresentou o menor reajuste foi o Rio de Janeiro, com 22,6%.

Para o perfil masculino, o acréscimo mais expressivo aconteceu em São Paulo, onde o valor médio do seguro passou de R$2.009 para R$4.801 neste mês, revelando um reajuste médio de 138,9%. Enquanto para o perfil feminino, o maior aumento foi em Porto Alegre, onde o valor do seguro cresceu 50,9%, já que passou de R$1.642 no último relatório para R$2.477.

Comparando as médias de preço para os 10 modelos mais vendidos no mês, Brasília é a cidade que demonstra atualmente o valor de seguro mais barato entre as capitais pesquisadas para ambos os perfis. No Distrito Federal, os homens pagam, em média, R$2.783, e as mulheres desembolsam R$1.900 para segurar os seus automóveis considerando os modelos e perfis analisados.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top