You are here
Home > Trabalho/Emprego > Profissionais com deficiência buscam vagas de trabalho mais qualificadas

Profissionais com deficiência buscam vagas de trabalho mais qualificadas

Os desafios que as pessoas com deficiência enfrentam diariamente são inúmeros. Isso inclui a entrada ou recolocação no mercado de trabalho e a satisfação com a atividade profissional desenvolvida. Com foco no Dia Nacional da Pessoa com Deficiência, comemorado nesta quinta-feira, 11 de outubro, a Catho, por meio de uma pesquisa, buscou ouvir das pessoas com deficiência os gargalos para a satisfação na vida profissional. Segundo dados da pesquisa, 86% das pessoas com deficiência buscam por uma nova oportunidade no mercado de trabalho.

Os motivos estão ligados diretamente ao perfil da vaga, que muitas vezes estão aquém das qualificações do profissional. De acordo com o levantamento, 45% dos profissionais ouvidos reclamam dos salários baixos; 34% de falta de plano de carreira e 32% disseram que as vagas têm perfis operacionais, bem como o despreparo da empresa para receber um profissional com deficiência.

Qual é a principal dificuldade que você sente das empresas hoje?

Salários baixos 45%
Falta de plano de carreira 34%
Foco apenas em cargos operacionais 32%
Despreparo ao receber uma pessoa com deficiência 32%
Outros 21%
Falta de acessibilidade 15%

Com o propósito de incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho de forma mais rápida e justa, desde 2016, a Catho concede gratuidade no acesso a todas as vagas do site para profissionais com deficiência e reabilitados pelo INSS, a partir de laudo devidamente validado. Assim, eles podem se candidatar a todas as vagas que desejarem e não apenas as destinadas para profissionais com deficiência.

“A gratuidade do site da Catho é uma forma de mostrar que essas pessoas, acima de tudo, são profissionais com as mesmas qualidades ou carências de quaisquer outros e, portanto, do ponto de vista técnico, em condições de igualdade para disputar uma vaga de trabalho”, afirma o diretor de operações da Catho, Fernando Morette.

A pesquisa da Catho também foi ouvir dos profissionais com deficiência como eles procuram se qualificar. O resultado apontou que a qualificação profissional é buscada por 66% dos profissionais. Sendo que 56% procuram cursos rápidos, 41% uma graduação e 24% um curso técnico.

Quais cursos extras você realiza?

Cursos rápidos 56%
Graduação 41%
Técnico 24%
Especialização 23%
Idiomas 20%
Pós-graduação 18%

“Ou seja, as alegrias e dores de cada pessoa em relação à evolução da carreira são as mesmas. Com ou sem deficiência, os profissionais buscam vagas adequadas aos seus perfis e, para isso, se dedicam à sua formação por meio do estudo. E é nisso que a Catho investe e acredita”, finaliza Morette.

Atualmente, a plataforma gratuita da Catho possui mais de 17 mil currículos de profissionais com deficiência cadastrados.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top