You are here
Home > Negócios > Universal Music Brasil investe na aproximação entre música e marcas para ampliar sua atuação no mercado

Universal Music Brasil investe na aproximação entre música e marcas para ampliar sua atuação no mercado

Dos “bolachões” de vinil e CDs aos streams, a música passou por grandes transformações nas últimas décadas. Ainda que o hábito de ouvir seus artistas e gêneros preferidos tenha mudado, o crescimento das mídias digitais fez com que a indústria da música inovasse e desenvolvesse novos modelos para o negócio.

Neste contexto, uma das iniciativas estratégicas foi o investimento na aproximação da música com tecnologia e marcas. Com a criação de projetos que vão além da comercialização de faixas e álbuns, a empresa ampliou sua atuação no mercado e passou a oferecer soluções de conteúdo e experiências de música e entretenimento a empresas de diferentes segmentos.

O objetivo é bem simples: colocar a música e a imagem dos maiores artistas do Brasil e do mundo no centro de projetos de marketing para engajar o público-alvo melhorando, assim, o posicionamento da marca e, ao mesmo tempo, gerar vendas. “Atualmente, as empresas de música não podem ficar limitadas à produção e distribuição de conteúdos. É preciso ir além. Elas devem se posicionar como um centro de conteúdo e mídia, permitindo que marcas e agências possam trabalhar com a emoção que só uma boa música é capaz de oferecer”, explica Paulo Lima, presidente da Universal Music no Brasil.

A empresa é um exemplo de transformação. Criou o departamento de Music & Brands há 6 anos justamente para atender essa nova demanda do mercado musical. Agora, profissionais de planejamento, atendimento, criação, redação, direção de arte e produção da Universal Music trabalham juntos para entregar as melhores soluções às marcas.

A unidade de negócio trabalha com um conceito full service, que envolve desde o conceito criativo, passando pela curadoria, direção artística, produção e monitoramento de métricas das ações desenvolvidas. Entre os clientes atendidos estão importantes marcas como TIM, Bradesco, C&A, Heineken, SBP, Nissan, Pfizer, Coca-Cola, e agências como Z+, WMcCann e CuboCC. Além disto, a Universal Music trabalha no desenvolvimento de projetos próprios, como o Urbanamente: uma plataforma integrada de música e cultura urbana, que engloba canal de vídeos, festival de música, playlists, experiências, notícias, promoções e a comercialização de produtos oficiais relacionados ao tema.

“O artista se tornou uma marca, um grande influenciador. O departamento se estruturou nos últimos anos e já está no mercado com cases que mostram a força que a música pode trazer para o anunciante”, prossegue Paulo Lima.
O uso da música como instrumento de marketing é uma tendência cada vez mais consolidada na publicidade. Isso porque tem a capacidade de estabelecer uma conexão com as pessoas. Em um estudo realizado pelo núcleo global de pesquisa e insights da Universal Music, o Brasil é, entre os dez países pesquisados, o mais apaixonado por música, com um índice 36% superior à média e 73% da população escuta música todos os dias.

Atuação em três pilares

Os projetos desenvolvidos pelo departamento de Music & Brands da Universal Music Brasil são divididos em três pilares: Conteúdos, Experiências e Eventos. Cada um deles possui características próprias e pode ser implementado isoladamente ou em conjunto para criar plataformas de entretenimento poderosas e impactantes.

A categoria “Conteúdos” envolve tudo o que o artista pode produzir para a marca, como músicas, posts em redes sociais, lives, atuação como influenciador, webseries no YouTube ou até a inserção de marcas em videoclipes. O pilar “Experiências” desenvolve produtos que engajam os fãs, como visitas a camarins, participação em shows e encontros inusitados, entre outros. Por fim, os “Eventos” vão desde pocket shows menores até grandes festivais.

Tecnologia própria para dar ‘match’ entre artista e marca

Para garantir que as ações sejam relevantes e tenham artistas que combinem com o público-alvo da marca, o departamento desenvolveu uma tecnologia própria que através de entrevistas online com fãs de música, cruza informações de artistas e marcas para direcionar o desenvolvimento dos projetos.

A metodologia conhecida como Viewpoints foi desenvolvida pelo núcleo global de pesquisas e insights da Universal Music localizado em Londres e baseia-se na segmentação de fãs de música a partir de seus hábitos de consumo e na categorização em arquétipos de imagem que melhor posicionam artistas e marcas aos olhos dos consumidores.
“Atualmente, as empresas buscam cada vez mais informações para ajudá-las na tomada de decisão, otimizando investimentos para trazer melhores resultados. O Viewpoints é uma solução inovadora, proprietária da Universal Music, que tem por objetivo trazer este nível de inteligência para a relação entre músicas e marcas,” revela Paulo Lima.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top