You are here
Home > Negócios > Redução de custos deve fazer parte do dia a dia dos gestores e empreendedores

Redução de custos deve fazer parte do dia a dia dos gestores e empreendedores

Crise econômica, competitividade cada vez mais acirrada, carga tributária elevada, falta de dinheiro e redução de lucros são os problemas enfrentados já há algum tempo pelas empresas dos mais diversos segmentos e portes. Neste sentido, manter-se competitivo e buscar uma trajetória de crescimento em meio a este contexto desafiador, requer grandes habilidades gerenciais, muita disciplina e jogo de cintura. Por essa razão, a redução de custos deve fazer parte do dia a dia da grande maioria dos gestores e empreendedores.

No entanto, a grande indagação vem no sentido de como reduzir custos sem causar impactos negativos na empresa, principalmente neste momento em que já se começa a falar da recuperação da economia. Eu conversei com alguns consultores de empresas e pedi a eles que me apontassem algumas estratégias para redução de custos que podem ser aplicadas de uma maneira rápida e constante.

A primeira delas é incentivar novos hábitos. Pode parecer repetitivo, mas ainda existem empresas que não fazem isso. Então, está mais do que na hora de espalhar incentivos para hábitos sustentáveis pela empresa, evitando gastos exagerados com energia elétrica, água e telefone, por exemplo.

A segunda estratégia é avaliar os fornecedores de tempos em tempos, já que o pleno funcionamento de uma empresa também depende deles. Muitas vezes, os custos dessas parcerias são elevados e, portanto, é preciso pensar em maneiras de reduzir sem perder a qualidade e a confiança dos clientes.

Outra estratégia para reduzir custos é cuidar dos colaboradores. Envolver os funcionários é inevitável, porém, diferentemente do que muitos gestores pensam, os cortes não precisam e não devem ser a única e primeira opção. Até porque uma demissão ou contratação tem gastos que podem ser evitados. Antes de contratar é importante verificar se realmente é necessário alguém para aquela vaga no momento. Da mesma maneira, antes de demitir, deve-se analisar as possibilidades de realocar o funcionário ou capacitá-lo para a vaga que ocupa.

Por fim, as empresas devem apostar na gestão estratégica de resultados, custos e preços. Ou seja, nem sempre é barato ser criativo e economizar ao mesmo tempo. Por isso, a equipe toda precisa estar unida na hora de inovar e aplicar processos de redução de custos. Para manter a lucratividade de um negócio deve ser realizada uma análise criteriosa, para que a redução não cause impactos negativos. Neste sentido, uma consultoria em finanças focada nos resultados é importante para chegar a resultados positivos, ou seja, é um investimento que trará retornos e, consequentemente, diminuirá as despesas.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top