You are here
Home > Consumo > Gigantes do varejo online receberam 10 vezes mais visitas durante a Black Friday

Gigantes do varejo online receberam 10 vezes mais visitas durante a Black Friday

A Linx Impulse, divisão de negócios da Linx criada para impulsionar os resultados de varejistas durante toda a jornada de compra online e off-line, acaba de divulgar dados que indicam o desempenho do e-commerce nacional na Black Friday 2018. Segundo a empresa, o brasileiro gastou, em média, R$ 598 na sexta-feira, que teve o maior volume de compras por volta das 23 horas.

De acordo com o levantamento da Linx Impulse, os produtos mais buscados foram eletrodomésticos, smartphones e eletrônicos, respectivamente. Neste ano, 23% das compras foram influenciadas por vitrines de recomendação – espaços destinados à recomendação de produtos relevantes para cada consumidor com base em seu comportamento de compra.

No total, os clientes da Linx Impulse registraram mais de 69 milhões de buscas entre às 21h de quinta e às 24h de sexta-feira; além de mais de 400 milhões de vitrines exibidas e mais de 25 milhões de e-mails enviados. “Registramos um número de visitas 4,5 vezes maior do que a média em um dia normal no e-commerce, considerando todos os nossos clientes que atuam no varejo online”, comenta Gustavo Avelar, diretor executivo da Linx Impulse. “Se olharmos apenas para as maiores empresas do comércio eletrônico, este fluxo foi quase 10 vezes superior”, adiciona.

Quando o assunto é incremento na receita, os e-commerces de pequeno porte faturaram 8,7 vezes mais na Black Friday em comparação a um dia comum. Já para lojas de médio porte, o aumento foi de 10 vezes, enquanto os grandes players viram sua receita subir 19 vezes, impulsionados pelo crescimento dos marketplaces (sites que vendem produtos de diferentes marcas).

Dispositivos mais usados

Os dispositivos móveis também chamaram a atenção na Black Friday deste ano, sendo responsáveis por 63% das buscas realizadas na data promocional. No ano passado, eles representaram 44% dos dispositivos mais utilizados pelo consumidor para pesquisar os itens desejados e, em 2016, este número correspondia a apenas 29% das consultas.

No entanto, a efetivação da compra ainda tem maior representatividade nos devices tradicionais. Apesar de o número estar em queda, 64% das aquisições foram feitas nos desktops. O número foi de 72% no ano passado e de 83% em 2016. Quando se trata do valor médio gasto por dispositivo, compras em smartphones e tablets responderam por R$ 471,40 e, computadores, R$ 652,40, o que demonstra uma grande oportunidade para os varejistas que investem em uma melhor experiência em suas aplicações mobile.

Visão regional

Entre as cinco regiões do Brasil, o valor médio mais alto foi registrado no Norte e chegou a R$ 662, seguido pelo Centro-Oeste, com R$ 647. Na sequência, veio o Nordeste com R$ 612 e, por último, Sudeste e Sul empatados com R$ 588.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top