You are here
Home > Economia > Mercado de água mineral cresce na contramão da crise e faturamento supera as expectativas

Mercado de água mineral cresce na contramão da crise e faturamento supera as expectativas

Na contramão da crise, o mercado de água mineral vem crescendo nos últimos anos na casa de dois dígitos e movimenta anualmente mais de R$ 10 bilhões. Segundo informações da Associação Internacional de Águas Engarrafadas, o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de produtores, sendo que a nossa produção tem se tornado cada vez mais pulverizada, com inúmeras pequenas e médias empresas atuando no mercado.

Eu conversei com o CEO da Águas Ouro Fino, o executivo Marcelo Marques (foto), e ele me disse que a empresa deve fechar o ano com crescimento de 15% em volume e 17% em faturamento, apesar de 2018 ter registrado um verão com pouco calor, muita chuva, greve dos motoristas, que impactou o custo dos fretes e uma economia bastante conturbada. Nos dois últimos anos as vendas das Ouro Fino aumentaram 40%, acima da média do mercado nacional de água mineral.

120 anos de atividades

A Ouro Fino está completando este ano 120 anos de atividades é a maior empresa produtora de água mineral do Paraná. Em termos de região Sul, é a segunda marca mais vendida, mas é líder de vendas em Curitiba e região. Marcelo Marques me contou que o custo do frete acaba inviabilizando a entrada em cidades mais distantes.
Outro problema enfrentado, este ano, pelas produtoras e engarrafadoras de água mineral foi a alta do dólar.

Segundo me explicou o executivo da Ouro Fino, a valorização do dólar em relação ao real elevou os custos dos insumos, principalmente da resina que é utilizada para a fabricação das garrafas pet, em 40%. Mesmo assim, para fazer frente a forte concorrência do mercado, a Ouro Fino optou por não reajustar seus preços e buscou trabalhar com um mix de maior valor agregado. Marcelo Marques me disse que quanto menor o formato da garrafa, mais valor agrega ao produto. A empresa produz hoje mais de 20 embalagens de água, mas o carro-chefe das vendas são as embalagens de 500 ml e 1,5 litro, que respondem por 60% das vendas.

De acordo com o executivo, no Brasil são mais de 400 engarrafadoras de água disputando o mercado, além do que o setor enfrenta uma grande informalidade.

A Ouro Fino é a única envasadora de água mineral natural no Brasil, que possui uma área de preservação de 6 milhões de metros quadrados longe de áreas urbanas. Este cinturão verde, localizado no município de Campo Largo, preserva e garante a renovação da fonte e a qualidade do produto para o consumidor.

E estas reservas têm se mostrado o sonho de desejo de grandes players do mercado brasileiro. Aliás, o CEO da Ouro Fino me contou que de tempos em tempos surgem novos players interessados na compra da centenária empresa paranaense. Segundo ele, não existem empresas invendáveis, mas depende da proposta.

A Ouro Fino é uma empresa familiar, que está em sua terceira geração. Há alguns anos, a família Mocelin decidiu profissionalizar a gestão. Apenas o conselho de administração é composto pelos membros da família.
Quanto a 2019, a Ouro Fino está projetando crescimento de 15% em volume e 20% em faturamento. Em relação a investimentos, Marcelo Marques informa que o maior volume de recursos foi destinado, este ano, ao capital humano visando a competência e capacitação para fazer negócios. A empresa tem 245 funcionários.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top