You are here
Home > Economia > Portos do Paraná têm recorde de investimentos e obras

Portos do Paraná têm recorde de investimentos e obras

Nos últimos anos, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) realizou o maior conjunto de obras da sua história. Entre 2011 e 2018, foram mais de R$ 940 milhões em investimentos públicos, em infraestrutura marítima e terrestre. No período foram realizados, também, R$2,2 bilhões em investimentos privados.

Apenas durante a gestão da governadora Cida Borghetti, neste ano de 2018, a APPA anunciou mais R$663 milhões em investimentos, que serão aplicados na melhoria da infraestrutura portuária até 2020. “Estamos pensando os nossos portos para as próximas décadas. Com esta estratégia, o Governo do Estado assumiu o papel de repotencializar os portos de Paranaguá e Antonina, tornando-os novamente competitivos no mercado nacional e internacional. E assim fizemos”, declarou o diretor-presidente da Appa, Lourenço Fregonese.

OBRAS EM ANDAMENTO

Em 2018 foram iniciadas as obras de revitalização da Avenida Bento Rocha, uma obra de R$ 15,9 milhões que vai reformar a principal via de acesso ao Porto de Paranaguá.

Também foi feita a licitação da obra de dragagem de manutenção continuada para os próximos cinco anos, que garantirá a manutenção da profundidade de canal atingida com a recente dragagem.

Além de permitir que os maiores navios que fazem o transporte internacional de cargas possam acessar ao porto, a obra vai contar com a inédita iniciativa de janelas ambientais, que são períodos sem intervenção da dragagem que respeitam os ciclos de reprodução marinha da fauna que vive na baía. O investimento da obra será de mais de R$ 470 milhões.

CAIS OESTE – Em julho deste ano, a governadora Cida Borghetti esteve em Paranaguá e assinou a ordem de serviço para início das obras no cais Oeste do Porto de Paranaguá. O investimento de R$ 177,58 milhões abrange modernização dos berços de atracação 201 e 202 e de ampliação do berço 201.

A obra vai triplicar a movimentação de cargas no local, passando dos atuais 2 milhões de toneladas, para 6,5 milhões de toneladas anuais. Também já estão previstos outros R$ 60 milhões para a construção de quatro trincheiras rodoviárias em Paranaguá.

OBRAS ENTREGUES

Com as obras iniciadas neste ano, é possível dizer que a Appa cumpriu 100% do que foi proposto no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Paranaguá (PDZPO), lançado em 2012, após debate com o setor produtivo e comunidade portuária.

Foram entregues nesta gestão, obras como a instalação de novas defensas (estrutura que protege o casco do navio no cais), a expansão do sistema de segurança, novas portarias e balanças, novo prédio administrativo, o Centro de Proteção Ambiental das Baías de Paranaguá e Antonina, a reforma do cais, readequação do Sistema de Combate a Incêndios, ampliação do sistema de descarga de granéis sólidos no silo público com os novos tombadores e balanças rodoviárias.

Também foi feita a troca de quatro carregadores de navios, que aumentou em 33% a produtividade do Corredor de Exportação do Porto, a demolição de armazéns na faixa portuária, novas guaritas de acesso ao Pátio de Triagem de Caminhões, novo layout operacional do cais e um novo berço exclusivo para veículos, máquinas e equipamentos.

RECORDES – Os investimentos fizeram com que o Porto de Paranaguá atingisse um novo patamar de movimentação. As filas de caminhões nunca mais foram vistas e, em 2017, pela primeira vez em toda a sua história, o porto ultrapassou a marca das 50 milhões de toneladas movimentadas.

Desde 2011, o Corredor de Exportação do Porto já registrou 45% de aumento no volume movimentado e ano passado bateu seu recorde de movimentação anual, com 17 milhões de toneladas de grãos escoados. Com isso, as cargas voltaram a sair pelo Porto de Paranaguá e mais de 80% da produção de grãos das cooperativas são exportadas pelo porto.

Ao longo dos últimos anos, foram registrados 50 recordes históricos no Porto de Paranaguá. Ao todo, 17 marcas históricas foram batidas ao longo de 2017: operação diária, semestral e anual de soja e de veículos; volumes de graneis sólidos, líquidos e carga geral; fluxo de caminhões no pátio de triagem. Na operação quase todos os produtos movimentados pelo porto obtiveram recordes de movimentação, dinamizando e impulsionando a economia do Paraná.

O volume de movimentações foi bem acima da média brasileira. Enquanto as exportações de produtos no Brasil inteiro tiveram crescimento médio de 7,2% em relação a 2016, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as exportações pelo Porto de Paranaguá cresceram 17%. “Este incremento é resultado de tudo que foi feito na infraestrutura terrestre, aliado ao que evoluiu na estrutura marítima, representada pelas campanhas de dragagem”, avalia o diretor de Operações do Porto de Paranaguá, Luiz Teixeira Junior.

INVESTIMENTOS PRIVADOS

Os investimentos públicos alavancaram os investimentos privados no Porto de Paranaguá. Entre os investimentos estão R$ 1,4 bilhão em novos Terminais de Uso Privado, R$ 1,2 bilhão em arrendamentos do Programa de Investimentos em Logística (PIL), R$ 960 milhões em renovações

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
http://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top