Produtos orgânicos ganham preferência de muitos consumidores, mas empreendedores que pensam em investir no ramo devem estar integrados ao novo conceito de alimentação

Empreendedor precisa tomar muito cuidado com a seleção dos seus fornecedores.

Uma verdadeira onda verde vem varrendo o mundo e indicando os alimentos orgânicos como uma alimentação saudável e que pode prolongar o tempo de vida das pessoas. Mas, o empreendedor que pretende ingressar nesse ramo de atividade e ter sucesso no seu negócio, deve estar completamente integrado ao conceito de alimentação orgânica, que acima de tudo envolve o comprometimento social. Na verdade, existe uma clara distinção entre o conceito de Produtos Naturais e Produtos Orgânicos. Quando se fala em orgânicos se refere a produtos em que em nenhuma etapa de produção são utilizados produtos químicos.

A legislação referente a lojas de produtos orgânicos é a mesma aplicada a produtos de produção em massa. Em termos comerciais não há nenhuma diferença, seja ela de mercadoria ou tributária. São também necessários os mesmos procedimentos em relação à constituição da empresa e alvarás. E dependendo do tipo de produto que será vendido, será necessária a aprovação de entidades ligadas à saúde pública.

Continue lendo “Produtos orgânicos ganham preferência de muitos consumidores, mas empreendedores que pensam em investir no ramo devem estar integrados ao novo conceito de alimentação”

Deloitte aponta Madero como uma das empresas que mais cresce no país

Rede Madero faturou R$ 314 milhões no primeiro semestre do ano.

Pelo segundo ano consecutivo, a rede de restaurantes Madero está entre as 100 companhias que mais cresceram no país entre 2014 e 2016. A 12ª edição da pesquisa Pequenas e Médias Empresas que Mais Crescem, realizada pela consultoria Deloitte em parceria com a revista Exame, aponta o Madero na 19ª colocação, a primeira do segmento de food service. A rede também está em segundo lugar no ranking das empresas do Paraná.

A pesquisa revela as companhias que se destacaram diante de um cenário econômico bastante complicado nos últimos anos. Juntas, essas 100 empresas faturaram R$ 7,3 bilhões em 2016, crescimento de 21% em relação ao ano anterior. Neste ano, foram 291 inscritos de todas as regiões do país.

Continue lendo “Deloitte aponta Madero como uma das empresas que mais cresce no país”

FAE: Por que o melhor ensino privado de economia do Paraná?

Gilmar Mendes Lourenço.

No ano em que completa sessenta anos, o Curso de Economia da FAE, o terceiro mais antigo do Paraná, tendo surgido depois dos congêneres da Fundação de Estudos Sociais do Paraná (FESP) e Universidade Federal do Paraná (UFPR), obteve novamente, em setembro de 2017, a primeira colocação entre as instituições privadas de educação superior do Estado, de acordo com os scores divulgados pelo Ranking Universitário do Jornal Folha de São Paulo (RUF).

Trata-se de criteriosa investigação, empreendida por aquele conceituado veículo de comunicação nacional, no intervalo de tempo compreendido entre 2012 e 2017, a partir da tabulação de informações oriundas de sondagens eminentemente qualitativas, baseadas em apreciações técnicas efetuadas por professores avaliadores, credenciados pelo Ministério da Educação, e consultas junto a profissionais do meio empresarial.

Continue lendo “FAE: Por que o melhor ensino privado de economia do Paraná?”

Porto Pontal tem novo CEO

Patrício Júnior: . “Vamos investir em gente, em educação e profissionalização”.

Com grande expertise na implantação, consolidação e administração de terminais portuários em todo o mundo, o carioca Patrício Júnior assume, a partir de setembro, a presidência do Porto Pontal – o mais novo e moderno terminal portuário privado da América Latina. “Embarco neste projeto com o compromisso de auxiliar no desenvolvimento e na qualidade portuária do Paraná. Nosso objetivo é proporcionar mais competitividade e transformar o estado em um importante polo importador e exportador da região”, revela o executivo. O engenheiro civil Ricardo Bueno Salcedo também segue na direção institucional do Porto Pontal.

Formado pela Escola de Oficiais da Marinha Mercante do Rio de Janeiro em 1983 e com MBA em Logística Portuária pela Universidade de São Paulo, Liderança e Estratégia para Executivos pelo IMD, na Suiça, e Gerenciamento de Terminais pela Lloyds Maritime Academy, em Londres, Patrício Júnior já ocupou cargos em empresas como Sealand, Maersk Line, além de ter atuado no CTO-Ceará Terminal Operator, no Aqaba Container Terminal (Jordânia), no APM Terminals Jordânia e Panamá e no Porto Itapoá. O executivo foi também conselheiro da ABRATEC – Associação Brasileira dos Terminais de Contêineres de Uso Público, da ABTP – Associação Brasileira dos Terminais Portuários, presidente e vice-presidente da ATP – Associação de Terminais Portuários Privados, sendo ainda o único brasileiro que já esteve à frente de um terminal de contêineres no exterior.

Continue lendo “Porto Pontal tem novo CEO”

Na era da hiperconectividade, empresas devem apostar em soluções que garantam a segurança de dados

De acordo com projetos do Cisco Internet Business Solutions Group (IBSG), em 2020, mais de 50 bilhões de dispositivos como computadores, smartphones e tablets estarão conectados. O cenário indica que cada vez mais o ambiente digital deve estar blindado de ruídos, malwares e ataques cibernéticos que colocam em risco a segurança de dados. A hiperconectividade é um caminho sem volta e exige soluções tecnológicas eficazes para evitar vazamento de informações confidenciais, indisponibilidade de sistemas e falhas de comunicação, que podem acarretar prejuízos para uma empresa ou profissional, principalmente se a internet for a principal atividade ou a ferramenta do negócio.

Para combater esses problemas e criar barreiras que fortaleçam a segurança das informações, aplicações e sistemas operacionais, empresas de tecnologia precisam estar atualizadas com tendências neste segmento e nas estratégias de proteção. Ricardo Montanher, diretor de vendas da Horizons, especializada em telecomunicações e tecnologia da informação, afirma que as corporações devem implantar plataformas robustas e eficazes para permitir a fluidez segura de dados e arquiteturas de softwarescom alta conexão à internet, confiabilidade e disponibilidade, além de suporte técnico especializado.
Continue lendo “Na era da hiperconectividade, empresas devem apostar em soluções que garantam a segurança de dados”