Cooperativas comemoram faturamento

O ano de 2007 se apresenta como um dos mais promissores para o agronegócio, com reflexos positivos para o setor cooperativista do Paraná. Enquanto a Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) prevê para este ano um faturamento de R$ 18 bilhões, a diretoria da Cocamar confirmou nesta terça-feira que a cooperativa, com sede em Maringá, deve encerrar 2007 com uma receita de R$ 1 bilhão. Este valor representa um aumento de 14,4% sobre os R$ 874 milhões verificados em 2006. Desse total, 55% já foram realizados no primeiro semestre.

O faturamento da cooperativa deve crescer tanto em moeda nacional quanto em dólar. Pela moeda norte-americana, refletindo a variação cambial, a evolução tem sido constante desde 2005, quando foi de US$ 395 milhões, subindo para US$ 402 milhões em 2006. Para este ano, a previsão é chegar a US$ 502 milhões.

O presidente da Cocamar, Luiz Lourenço, atribui os bons números da cooperativa, além do cenário positivo vivido pelo agronegócio este ano, a recuperação dos preços dos principais produtos agícolas, e também o clima favorável para as safras de verão e inverno. Nos dois últimos anos, estiagens afetaram a produtividade das lavouras e a cotação de alguns dos principais produtos ficou abaixo do custo.

Com a crise aérea aumenta a procura por viodeoconferências

Alguns setores de serviços estão tirando proveito da crise aérea para incrementar seus negócios. Diante dos imensos atrasos dos vôos e das incertezas se empresários e executivos chegarão á s reuniões em tempo hábil, uma saída viável e econômica encontrada por algumas empresas é a realização de videoconferências e treinamentos á  distá¢ncia.

Através destes dois instrumentos, as empresas conseguem aproximar funcionários em todos os níveis, sem correr o risco de ficarem retidos longe do local de trabalho ou a mercê de aeronaves e aeroportos inoperantes.

A empresa curitibana Learnway Soluções em Treinamento, especializada em treinamento á  distá¢ncia, consultoria e aulas virtuais, registrou um aumento de 30% nas consultas sobre seus serviços, depois da crise aérea.

Economia chega a 60%

O diretor da Learnway, Giuseppe Mosello, garante que as empresas que estão optando por videoconferências ou treinamento á  distá¢ncia, pois além de não correrem o risco de ter seus funcionários ou executivos presos em aeroportos, poderão economizar até 60% de tempo, pela agilidade e rapidez das informações, em tempo real, além da simplicidade e baixo custo desses serviços.

O Boticário fecha parceria com a Ouro Fino

boti.jpgA empresa paranaense de cosméticos e perfumaria, O Boticário, considerada a maior rede de franquias do setor em todo o mundo, foi buscar a água mineral da também paranaense Ouro Fino, para a fabricação de um novo produto. O volume mensal de água mineral da Ouro Fino utilizado pelo Boticário é de 10 mil litros.

A água mineral proveniente da fonte de Campo Largo, é encontrada nas colônias da linha Nativa Spa de O Boticário. O conceito da linha baseia-se em três pilares: ingredientes nativos de várias partes do mundo; tecnologia na formulação para estimular os sentidos e proporcionar bem-estar; segmentação em fases inspirada nos ciclos da natureza e do ser humano.

A água mineral natural Ouro Fino é classificada como alcalino-terrosa fluoretada e é proveniente de fontes naturais, protegidas e preservadas naturalmente graças ao cinturão verde de Mata das Araucárias que circundam o Parque Ecológico Ouro Fino, uma das maiores reservas do Paraná. Ela também tem propriedades que atuam no organismo garantindo ao corpo componentes fundamentais para a saúde. Cada litro possui cerca de 218,95 mg de sais minerais.

Kraft Foods investe em embalagens

A Kraft Foods Brasil, que tem fábrica na Cidade Industrial de Curitiba, está ampliando seus investimentos em embalagens voltadas para a satisfação de demandas dos clientes. De acordo com o gerente de Compras de Embalagens da empresa, Júlio Abud, o consumidor brasileiro está mais exigente, quer um produto de vida útil longa e que satisfaça suas necessidades.

Falando aos membros do comitê de Logística da Cá¢mara Americana de Comércio, de Curitiba, o executivo citou como exemplo da nova estratégia, a mudança da embalagem do fermento em pó Royal. Segundo Abud, antes o diá¢metro da lata era pequeno e não comportava uma colher de sopa. Para facilitar a vida da dona de casa, a empresa aumentou o diá¢metro do pote.