Os efeitos da greve dos caminhoneiros

Gilmar Mendes Lourenço.

As estatísticas correntes relativas a maio de 2018 e os indicadores antecedentes referentes a junho dão uma dimensão aproximada dos danos, no ambiente de negócios, provocado pela greve dos serviços de transportes rodoviários de cargas, acontecida em fins de maio, e as providências bizarras adotadas para a obtenção da suspensão do bloqueio das estradas, acordadas entre governo e representantes dos caminhoneiros.

De fato, diferentes pesquisas de instituições públicas e privadas denotaram pronunciado abalo na postura e confiança dos agentes econômicos, associado à descontinuidade ou atraso no suprimento de matérias-primas, bens intermediários e produtos acabados, o que veio afetar dramaticamente o funcionamento das linhas de produção e os fluxos de distribuição de bens e serviços.

Continue lendo “Os efeitos da greve dos caminhoneiros”

Punir os culpados, salvar as empresas

José Pio Martins.

O terremoto moral e jurídico que se abateu sobre o grupo de empresas da família de Joesley e Wesley Batista, com a Holding J&F e as unidades industriais da JBS à frente, levanta uma importante questão: qual tratamento deve ser dado pelas leis aos empresários e às empresas? Trata-se de empresários que cometeram crimes e de um grupo de empresas que operam em vários países e têm, em seus vários ramos de atividade, 235 mil empregados em toda a cadeia produtiva. A resposta à pergunta proposta depende de entender a distinção entre as pessoas físicas dos controladores e a pessoa jurídica das empresas.

Há algum tempo, virou moda falar em “ética empresarial”, como se a empresa em si fosse um ente humano com capacidade de pensamento e discernimento, quando é um sistema composto de bens de capital (terrenos, prédios, máquinas, equipamentos etc.), que contrata empregados, compra matérias primas e produz bens e serviços. Como organismo, a empresa é um ente moralmente neutro, pois é um sistema material, sem vontade própria, montado e dirigido por pessoas. A empresa adquire vida no mundo jurídico e econômico, obtém registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e executa atos econômicos e negócios jurídicos diversos, mas sempre sob o mando de alguém.

Continue lendo “Punir os culpados, salvar as empresas”

Atendimento de um estabelecimento em 8 passos

Ângelo Vieira.

Atender bem hoje em uma empresa é obrigação. Atender mal é um erro que pode custar o futuro de um empreendimento. Pode até mesmo parecer um exagero o que acabou de ser colocado, mas saiba que vivemos um momento em que o consumidor leva em conta o tratamento que recebe. Prova disso são as ferramentas de reclamações online, como o Reclame Aqui, que ganham espaço avassaladoramente na vida do consumidor. Hoje, uma farmácia deve mais do que oferecer preços e facilidades, é importante conquistar o cliente.

A empresa norte-americana U.S. News & World Report realizou recentemente uma pesquisa que mostra que, aproximadamente, 68% dos consumidores não retornam ou não continuam a comprar determinado produto ou serviço pelo mau atendimento e pela qualidade insatisfatória dos serviços prestados. Enfim, essa questão é fundamental, pois, caso contrário, o estabelecimento estará fadado a fechar. Mas como fazer isso em um estabelecimento?

Continue lendo “Atendimento de um estabelecimento em 8 passos”

Na mira dos estrangeiros

Paulo Guilherme Coimbra.

Depois de vários anos em discussão no Congresso brasileiro, o governo editou este mês, por decreto, um novo regulamento para o Código de Mineração que deverá modernizar diversas disposições que disciplinam a atuação das empresas no setor de mineração. Além disso, já havia sido aprovado, no final do ano passado, um pacote de medidas de reformulação do setor mineral. Apesar de toda discussão no âmbito federal, foram validadas algumas questões importantes e outras ficaram de fora. Entre as mudanças, estão a criação de Agência Nacional de Mineração e alterações nas regras da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) – os chamados royalties da mineração.

Esses foram passos importantes para desbloquear uma das principais indústrias do país, que representa 4% do PIB nacional e é peça fundamental no crescimento econômico de muitos países. Rico em recursos naturais, o Brasil é um dos principais exportadores de minério de ferro do mundo, uma das principais commodities da pauta de exportações do Brasil, atendendo países como China e Estados Unidos.

Continue lendo “Na mira dos estrangeiros”

O que a greve dos caminhoneiros ensinou aos empresários?

Robson Costa.

A greve mexeu com a cabeça dos brasileiros mais uma vez. E independentemente de sua opinião acerca do assunto, é notório como o poder da população, quando junta, pode mexer com o país. Ao mesmo tempo, como tudo o que ocorre nessa escala, divide muito as opiniões e em menos de 24 horas gera comentários, antagonismos e paixões.

Pudemos aprender um pouco sobre como cada setor da sociedade está conectado a outro, fazendo-nos refletir melhor sobre nosso papel nela e no que devemos contribuir para que haja mudança. Passamos por uma crise em nosso país que já se arrasta há algum tempo, abrindo abismos entre setores da sociedade. A polarização fica maior e maior, o que deixa a sociedade num clima de desesperança. Se olharmos mais de perto, podemos identificar alguns pontos que podem nos guiar num entendimento sobre este cenário e ainda relacionarmos aos atendimentos de prestadores de serviços e produtos.

Continue lendo “O que a greve dos caminhoneiros ensinou aos empresários?”