Ideias criativas e inovadoras dos colaboradores são fundamentais para o sucesso de uma empresa

inovaçãoDuas coisas que não podem faltar numa empresa, independente de ser pequena, média ou grande, são criatividade e inovação. Pensamentos criativos conduzirão a ideias inovadoras, que por sua vez resultarão no crescimento do negócio, na economia de dinheiro e clientes mais satisfeitos.  A criatividade também torna os funcionários mais envolvidos na empresa , principalmente quando suas sugestões são utilizadas.

Uma das melhores formas dos empresários ou chefes de equipes incentivarem a criatividade dos colaboradores é convocar pequenas reuniões para em conjunto chegarem a uma solução. Ou então colocar um quadro de avisos numa área central da empresa e encorajar as pessoas a participarem com ideias.

Agora, o empresário ou o chefe precisa estar receptivo a novas ideias. Algumas sugestões podem não parecer, à primeira vista, como algo novo ou criativo, mas podem servir para inspirar os colaboradores a continuarem pensando em algo inovador.

Outra forma de aumentar a criatividade dos empregados é criar um ambiente de trabalho livre de stress, onde eles se sintam confortáveis para ter novas ideias. Os empresários devem evitar dar prazos irreais para o cumprimento de tarefas.

Também é muito importante incentivar os colaboradores a praticarem algum exercício. Isso vai ajudar na redução do estresse e dará motivação extra para trabalhar mais e melhor.

Já um ambiente de trabalho propício à criatividade surge mais facilmente quando os funcionários são capazes de interagir uns com os outros. Dessa forma, devem ser derrubadas as barreiras responsáveis por manter os colaboradores  separados, como tratamentos diferentes em função do cargo ou função que ocupam. O objetivo é que todos se sintam iguais e que possam contar uns com os outros em qualquer momento.

87% dos brasileiros estão dispostos a comprar produtos de marcas patrocinadoras olímpicas

Rafael PlastinaA Nielsen Sports, unidade de negócios da Nielsen, com o objetivo de entender e aproveitar as oportunidades do mercado esportivo, apresenta a pesquisa “O impacto do patrocínio na mente dos consumidores: um desafio para as marcas”. Um dos destaques é a inclinação dos brasileiros para consumir produtos de marcas patrocinadoras de grandes eventos esportivos. Entre os dez países pesquisados (China, Índia, Japão, Coreia do Sul, Alemanha, Reino Unido, Rússia, África do Sul, Brasil e Estados Unidos) que já sediaram as Olimpíadas, o Brasil foi o que apresentou maior percentual para consumir produtos de marcas que patrocinam o evento, com 87%. Índia, China e Rússia seguem com 79%, 68% e 56%, respectivamente, e com os menores índices estão Alemanha e Reino Unido com 26% e 32%.

De acordo com Rafael Plastina (foto), diretor de Nielsen Sports, essa tendência não compreende apenas as Olimpíadas, mas a todos os grandes eventos esportivos. E, o Brasil pode se destacar ainda mais, uma vez que para a Copa do Mundo de 2014, 80% da população se diz a favor do evento, 90% vão acompanhar os jogos e 75% vão assistir em casa.

Esse entusiasmo não é mera felicidade de torcedor. As empresas já podem estudar exemplos como o da Copa da África, principalmente nas cidades sedes, cujas vendas de categorias de consumo rápido apresentaram um bom destaque. Salgadinhos e cerveja tinham, respectivamente, um consumo em volume de 9,2% e 16,5%, um ano antes do evento. Durante a Copa, as mesmas categorias cresceram 14,7% e 19,1%. “No Brasil, no mesmo período, mesmo a Copa acontecendo do outro lado do Atlântico, categorias de indulgência como chocolate, salgadinhos, cerveja e refrigerante, também apresentaram um bom crescimento”, exemplifica o diretor.

Em dois anos (2010 – 2012), o percentual de TVs transmitindo conteúdo esportivo aumentou em 36% e o de anunciantes cresceu 471%. Resultado: as marcas estão se associando cada vez mais às modalidades, atletas, times e eventos esportivos. Prova disso, são as 157 marcas atreladas ao esporte em 2012, número que em 2008 era de 104. Um crescimento de 51%.

Entretanto, Plastina esclarece que esse movimento deve ser visto com prudência, pois, de acordo com a pesquisa, quanto mais marcas associadas a determinado evento, menor é a lembrança das principais patrocinadoras. Foi o caso da Copa do Mundo da África do Sul, que teve 152 marcas associadas, porém com percentual de lembrança de 29% das 15 principais patrocinadoras. Já no Panamericano do Rio de Janeiro, com menos marcas associadas (73), esse percentual foi de 73%.

Paraná está nos planos de expansão da rede Lig-Lig

Lig LigO estado do Paraná está nos planos de expansão da rede Lig-Lig, especialista em culinária chinesa adaptada ao paladar brasileiro. A rede, que está há 20 anos no mercado, espera atrair investidores interessados em atuar em Curitiba ( em regiões pré-determinadas), Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, São José dos Pinhais e Foz do Iguaçu, prioritariamente.

A Associação Brasileira de Franchising divulgou que, em 2012, as franquias de alimentação cresceram 18,3% em faturamento. A média geral do sistema – considerando todos os setores – foi de 16,2%. É um índice que mostra porque as franquias de alimentação são bastante procuradas por quem quer abrir uma franquia. A Lig-Lig está presente em diversos endereços da cidade de São Paulo, na zona metropolitana paulista, Curitiba, Campo Grande, São Luiz,  Belo Horizonte e Natal. A empresa opera, no total, 38 lojas pelo sistema de franquias.

Com variedade de pratos, qualidade e bom atendimento, a Lig-Lig deixou de ser uma empresa que trabalhava apenas com delivery de comida chinesa para implantar em suas lojas um salão para consumo dos pratos no local. A iniciativa foi um sucesso entre o público, que agora pode consumir as delícias da rede tanto em casa ou no trabalho, quanto na própria loja.

O ano de 2012 foi um período de reestruturação da rede – o que não impediu que o faturamento aumentasse em 12%, já descontando a inflação. “A meta deste ano é aumentar o faturamento em mais 12% e adotar diversas medidas que deixem o negócio mais rentável”, diz o franqueador Thomas Liu.

Como manter a produtividade e motivação trabalhando em casa

home-officeAlguns empreendedores e profissionais autónomos têm optado por trabalhar em casa pelos mais variados motivos. Para alguns, ter um home office é mais econômico. Para outros, trabalhar em casa oferece maior comodidade que o trabalho num escritório da empresa.

Sejam qual forem as razões, a verdade é que trabalhar em casa pode ser agradável e até vantajoso. Porém, tem os seus inconvenientes. Para que a produtividade não seja prejudicada pelo ambiente aconchegante da própria casa é importante tomar alguns cuidados.

Um dos fatores mais importantes para manter a eficácia e motivação quando se trabalha em casa é criar um ambiente favorável e que convide à produtividade. Mas, como criar este ambiente favorável? Eu conversei com alguns especialistas e eles me passaram algumas dicas.

Em primeiro lugar deve-se ter o cuidado de montar um escritório completo,  com cadeira apropriada para não prejudicar a postura e iluminação adequada.  Por isso é essencial ter  uma divisão da casa especificamente criada para trabalhar.

Outro ponto fundamental é ter  uma linha de telefone exclusiva para o negócio. E durante o horário de trabalho o empreendedor deve comportar-se como se estivesse num escritório normal, evitando os telefonemas pessoais. Televisão, música e conversas com os familiares também devem ser evitadas a todo o custo. A disciplina é  que fará a diferença entre ter eficácia e motivação suficiente para trabalhar em casa.

O horário de trabalho deve ser respeitado pelos familiares, amigos e vizinhos, mantendo dessa forma um ambiente de trabalho mais sereno.

Quem trabalha em casa por vezes tem tendência  para esquecer que as pausas são fundamentais para manter a criatividade e a mente alerta. O empreendedor não deve exagerar na sua disciplina, mas deve ter o cuidado de fazer algumas pausas para descanso como aconteceria na empresa. É também muito importante  planejar o horário de trabalho com antecedência e resistir à tentação de trabalhar fora do horário pré-estabelecido.

Por último, a disciplina e organização  são outros pontos fundamentais para quem trabalha em casa. Afinal, não haverá supervisão de ninguém.

Aluguel com aniversário em maio subirá 7,30%

reajuste aluguelA Fundação Getúlio Vargas – FGV divulgou nesta segunda-feira (29) a variação do IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) de abril, que sofreu variação de 0,15% no mês. Consequentemente, a variação acumulada no período de 12 meses, de maio de 2012 a abril de 2013, é de 7,30%. A evolução do IGP-M em 12 meses é utilizada como principal indicador para reajuste de vários contratos, incluindo os de locação residencial. Estima-se que cerca de 90% dos contratos de aluguel sejam atrelados a esse índice.

O contrato com aniversário em maio e cláusula de reajuste pela variação do IGP-M aumentará, portanto, 7,30%. Para facilitar a atualização do aluguel, o Secovi-SP (Sindicato da Habitação) tradicionalmente divulga um fator de reajuste. Em abril, ele é de 1,0730.

Assim, se o aluguel vigente no período de maio de 2012 a abril deste ano foi de R$ 1.400,00, o aluguel de maio de 2013 será o resultado da multiplicação de R$ 1.400,00 pelo fator de 1,0730, o que resulta em R$ 1.502,20 a serem pagos no fim de maio ou no início de junho. “Esse reajuste terá validade de 12 meses e o valor do aluguel reajustado será pago mensalmente para os aluguéis referentes ao período de maio de 2013 a abril de 2014, ou até o fim do contrato, se ele vencer durante esse período”, afirma Roberto Akazawa, gerente do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP.