Metalúrgica paranaense expande rede

A  Metalúrgica Pastre com sede em Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, está investindo na expansão da rede. A empresa planeja  inaugurar anualmente onze novos postos de assistência técnica e  de revenda autorizada até 2011. A meta é atingir, em quatro anos, 44 novas redes de relacionamento com os clientes.

A Pastre pretende ampliar a sua rede de atuação nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Norte do Brasil. Ainda estamos estudando e decidindo quais são as melhores cidades para a implantação dos novos postos de revenda e  de assistência Pastre. Assim, conseguiremos garantir um serviço de qualidade e padronizado em todo o país”, afirma o diretor industrial da empresa, Lauro Pastre Júnior.

Niponsul aposta no aumento das vendas

Seguindo a tendência da indústria automotiva, que superou as expectativas para o primeiro mês do ano, a concessionária Honda Niponsul, de Curitiba, prevê excelentes resultados para o primeiro trimestre de 2008. De acordo com o gerente comercial da empresa, Edenilson Reinhardt, a expectativa é de que haja um crescimento de 38% nas vendas nos primeiros três meses do ano em relação ao mesmo peíodo de 2007.

A estimativa é de que a concessionária atinja a marca dos 450 veículos comercializados somente no trimestre, em função da queda dos juros. Entre os modelos que mais impulsionam as vendas da marca, o destaque fica para o New Civic, líder no segmento de sedás médios. Outra aposta da concessionária é o lançamento do novo Accord V6.

Os bons resultados ocasionaram investimentos em novos negócios. O proprietário da Niponsul, Cristiano Fumagalli, está anunciando a inauguração de mais uma unidade da concessionária na capital paranaense, ainda no primeiro trimestre do ano. Localizado no Alto da XV, o novo endereço deve atender diversos bairros na cidade, com o mesmo padrão de atendimento já tradicional das demais concessionárias do grupo.
 

Caixa destina R$ 1,5 bilhão para financiar habitação no Paraná

A Caixa Econômica Federal encerrou 2007 com recorde de contratação em habitação, saneamento e infra-estrutura. Para 2008, as expectativas são ainda mais positivas, segundo balanço apresentado na manhá desta quarta-feira (13), em Curitiba, pela direção da Caixa.

Somente no Paraná, a Caixa realizou ao longo do ano passado, R$ 1,34 bilhão em empréstimos habitacionais (6,2% do total brasileiro), que geraram 128 mil  empregos. O total contratado foi  34 % superior ao de 2006, quando foram realizados  41 mil financiamentos , no valor de R$ 1 bilhão. Para 2008, o orçamento habitacional da Caixa para  o Paraná totalizará  R$ 1,5 bilhão, com previsão de que  50 mil  famílias sejam beneficiadas.

Com a economia estável e taxas de juro competitivas, a Caixa despertou o interesse de um novo grupo de mutuários. De acordo com um estudo feito pelo banco, jovens com até 30 anos encabeçaram o ranking dos financiamentos habitacionais. Nos últimos dez anos, a Caixa registrou 1.040.000 empréstimos feitos por pessoas nessa faixa etária em todo o país. Em 2007, eles foram responsáveis por 36% do total de financiamentos feitos pela instituição.. A pesquisa mostra ainda a preferência dos jovens mutuários: 55% dos financiamentos são de imóveis na planta, 15% de imóveis novos e 30% de imóveis usados.

Além do resultado recorde em habitação, a Caixa também está anunciando a redução na taxa de juro pós-fixada para financiamento de imóvel residencial com recursos do SBPE, para os mutuários que optarem pelos encargos mensais do empréstimo em conta corrente do banco ou por meio de desconto em folha de pagamento.

As taxas de juro são ainda mais atrativas para quem, além de optar pelo débito da prestação, possuir o pacote básico, composto por conta corrente com cheque especial e cartão de crédito Caixa. A redução pode chegar até 1% ao ano, dependendo da modalidade a ser contratada.
 

Pessoa física terá atendimento personalizado

Com o objetivo de agilizar o atendimento dos mutuários, a Caixa Econômica Federal está lançando Ilhas Habitacionais nas 825 aências que, atualmente, são responsáveis por 80% dos financiamentos habitacionais em todo o país. As ilhas são formadas por equipes especializadas que fornecerão informações e farão operações de financiamento imobiliário para até dez clientes simultaneamente.

No Paraná, as Ilhas Habitacionais serão implantadas em 60 aências, contemplando os principais municípios do Estado. Somente em Curitiba, serão 19 aências distribuídas em diversos bairros da cidade, tais como no água Verde, Barão do Serro Azul, Carlos Gomes, CIC, Comendador, Cristo Rei, Ecoville, Francisco Derosso, Juvevê, Marechal Deodoro, Mercês, Nova Orleans, Portão, Seminário, Tingui, Vila Hauer, Zacarias e Aência Curitiba.

Produtores de frango diversificam negócios

Produtores de frango do Paraná decidiram diversificar suas atividades. E não é porque as vendas ou os preços do frango vão mal. Muito pelo contrário, no ano passado, por exemplo, a produção de frango cresceu quase 10% e o faturamento das exportações, mesmo com o dólar em baixa, aumentou 32%. Detalhe: o Paraná é o maior produtor de frangos do país.

A Copacol, que tem sua sede em Cafelá¢ndia, na região Oeste do Paraná, vai continuar com a produção de, frangos, mas em abril inaugurará um abatedouro de tilápias, em Nova Aurora, distante 60 quilômetros de Cascavel.  Os peixes serão fornecidos por 170 produtores.

Já um grupo de produtores de frango do Noroeste do Paraná criou a cooperativa Agrocitros, que está plantando 409 alqueires de laranja em Cruzeiro do Oeste, a140 quilômetros de Maringá. Para este projeto estão sendo destinados R$ 9 milhões, que por sinal são fruto do lucro da venda de frangos.

O objetivo da diversificação dos negócios das duas cooperativas é a ampliação da renda e manter o emprego no campo, o que é uma atitude positiva.