Um terço das negociações não chegam ao fim

O estudo da Ernst & Young mostra que um terço dos 693 negócios iniciados nos mercado emergentes não foi concluído, nos dois últimos. Apenas 68% das empresas se declararam satisfeitas nas etapas finais da negociação. As equipes geralmente falham na tentativa de aliar estratégias com táticas locais necessárias para fechar o negócio, o sódio da consultoria, Carlos Miranda.

Venda de veículos cresce 30% no Paraná

Com o crédito farto e as taxas de juros atraentes, as vendas de veículos disparam no Paraná. Nos primeiros dez meses do ano, foram comercializados em todo o estado, 275.497 veículos zero quilômetro, representando um aumento de 30% em relação a igual peíodo do ano passado, de acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave– Seccional Paraná).

Só em outubro, os 32.557 veículos novos negociados em todo o estado significaram um aumento de 50,5% em comparação a semelhante mês de 2006. Na avaliação do diretor-geral Regional da Fenabrave-PR, Luís Antônio Sebben, o aquecimento precoce de outubro deverá ser estendido até depois do dia 20 de dezembro, quando normalmente as vendas aumentam devido ao peíodo natalino e ao recebimento do 13º salário.

Acompanhe o desempenho das vendas de veículos zero quilômetro no Paraná:

Tipo Jan/out/2007 Jan/out/06
Automóveis 138.964 105.891
Comerciais leves 25.687 18.553
Caminhões 7.994 5.850
Ônibus 800 958
Motos 94.548 75.392
Implementos rodoviários 7.350 5.356

Fonte – Fenabrave/PR 

Exal comemora 15 anos

A Exal -Excelência em Alimentação – está comemorando nesta terça-feira (13), 15 anos de atividades. Esta empresa, 100% paranaense, tem uma história muito interessante. Tudo começou com a demissão do engenheiro mecá¢nico Roberto Costa de Oliveira, da New Holland, quando a divisão de tratores foi comprada pela Fiat. A diretoria de Planejamento que era comandada por Roberto foi absorvida pela diretoria de operações. Daí o executivo decidiu montar o seu próprio negócio.

Foi quando surgiu a Refeições Vovô Juca, uma pequena empresa de refeições industriais, de Curitiba, que estava á  venda. Em fevereiro de 92, após dois meses de conversações, ele comprou 70% da empresa por US$ 7 mil e pagou as dívidas, que somavam US$ 500 mil.

Faturamento chega a R$ 20 milhões

O esforço hoje está estampado nos números da Exal. Este ano a empresa deve faturar R$ 20 milhões. Para 2008, está previsto um crescimento de 35% das receitas. A Exal serve 10 milhões de refeições por ano para mais de 30 empresas do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais. O grande diferencial é que ela faz as refeições na própria empresa.