Wal-Mart oferece 100 vagas para a Melhor Idade em Curitiba

Pessoas com mais de 45 anos, com ou sem experiência, á  procura de uma oportunidade de emprego têm até esta sexta-feira (25) para participar de um processo de recrutamento do Wal-Mart Brasil. A rede procura profissionais mais maduros para as funções de operador de caixa e auxiliar de perecíveis. No total, cerca de 100 vagas estão abertas para esse público em unidades das bandeiras BIG, Mercadorama e Wal-Mart Supercenter.

Como requisito para participar do processo a rede exige 1º grau completo. Os interessados devem se dirigir á  loja Wal-Mart do Cabral (localizada na Av. Paraná, 1.250), entre as 8 e 17 horas. A iniciativa faz parte da política de diversidade da rede, que valoriza a presença na equipe de profissionais de mais idade, entre outros perfis.

Termina nesta sexta inscrições para o Prominp

Termina nesta sexta-feira (25) o prazo para as inscrições para os cursos gratuitos do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás (Prominp), do governo federal. Foram disponibilizadas, em 13 estados brasileiros, 15.569 vagas em cursos de diversas categorias profissionais de nível básico, médio, técnico, inspetor e superior. No Paraná, foram abertas 1.602 vagas em Curitiba e Araucária.

As inscrições podem ser feitas no site do Prominp (www.prominp.com.br) ou nas aências dos Correios. A prova de seleção nacional acontece em etapa única no dia 25 de maio. O gabarito da prova será divulgado no dia 26 de maio e o resultado final no dia 10 de junho.

A expectativa é que a mão-de-obra qualificada no Paraná seja absorvida pelas empresas fornecedoras da Petrobras, que investirá US$ 2,1 bilhões na ampliação e modernização da Refinaria Presidente Getúlio Vargas, em Araucária. O megainvestimento vai gerar cerca de 17 mil novos postos de trabalho.

Desde 2005, ano em que a Petrobras anunciou o investimento, o Senai – em parceria com a Prefeitura de Araucária e a Repar – qualificou cerca de 8.500 trabalhadores, sendo que 5.000 já conquistaram vaga no mercado de trabalho.

Feira de Malhas tem 40 empresas de Imbituva

Foi aberta nesta quinta-feira (24), em Imbituva, a 24ª Feira de Malhas (Femai 2008). Até o dia 4 de maio, as 40 empresas do Arranjo Produtivo Local (APL) de Malhas de Imbituva, município a 165 quilômetros de Curitiba, apresentam, no Pavilhão Francisco Barros, das 9 á s 21 horas, suas peças para a temporada outono/inverno. As novas coleções trazem muitas inovações, resultado de consultoria e capacitação em Estilismo nas áreas de Modelagem, Processo de Produção, Estilo e Desenvolvimento de Coleção, promovidas no ano passado por profissionais de moda do Senai Paraná.

A Femai reúne anualmente cerca de 40 mil pessoas, entre expositores, lojistas e consumidores de todo o país. Composto por 40 empresas que geram cerca de 500 empregos diretos e indiretos, o APL de Malhas de Imbituva é especializado na fabricação de artigos de malha tricô. Mensalmente, milhares de peças como pulôveres, saias, blusas e casacos, para adultos e crianças, deixam as linhas de produção, abastecendo lojas e butiques do Paraná e de outros estados.

Editora Melhoramentos está no Tradepar Shopping

A Editora Melhoramentos, da Cia. Melhoramentos, que está há 115 anos no mercado e atua nos segmentos editorial, papéis e lignossulfonato, é a mais nova loja do Tradepar Shopping (www.tradepar.com.br), um dos principais shoppings virtuais do Brasil, com sede em Curitiba. A editora disponibilizará em sua loja virtual mais de 120 mil títulos para a escolha dos clientes. O Tradepar Shopping tem 70 lojas divididas em 40 categorias diferentes.
 
 

Estudo mostra que hospitais podem atender SUS sem prejuízo

Um trabalho da Fundação de Estudos das Doenças do Fígado – Funef – que administra o Hospital São Vicente, de Curitiba, mostra que as instituições filantrópicas podem atender o SUS sem prejuízo, desde que o governo estipule que os hospitais apliquem 20% da receita operacional nas ações SUS ou de assistência social. Hoje, por exemplo, o governo exige que as instituições hospitalares destinem 60% dos seus leitos para internações via SUS. O estudo coordenado pelo diretor superintendente do São Vicente, Marcial Ribeiro, foi entregue á  Comissão de Saúde e Família da Cá¢mara Federal e também a representantes do Ministério da Saúde.

Segundo o DataSUS, 1.769 hospitais são considerados filantrópicos e 1.703 atendem o SUS, sendo que a dívida destes hospitais atinge R$ 1,8 bilhão. De acordo com Marcial, de cada dez exames pedidos pelos médicos, nove são desnecessários, e que para cada R$ 100 de custos feitos pelos hospitais, apenas R$ 60 são reembolsados pelo SUS, segundo informa a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Paraná.

A proposta da Funef é de retorno á  legislação anterior com a alternativa de se exigir no máximo 30% dos internamentos pelo SUS, mas considerando-se os custos dos demais atos como exames de baixa, média e alta complexidade e o atendimento ambulatorial para efeito de filantropia. O documento propõe também que hospitais privados também possam atender o SUS com os benefícios e incentivos fiscais recaindo somente sobre a parcela de atendimentos SUS.

Marcial acredita que ao abrir o SUS a hospitais particulares existiria a possibilidade de atender a demanda reprimida. O documento mostra que o Hospital São Vicente, com 141 leitos, destinando 20% da sua receita operacional para gratuidade, sem reembolso SUS, o Hospital teria, em 2007, um superávit de R$ 124 mil e, ao contrário, atendendo 60% dos internamentos pelo SUS, o resultado seria um déficit de R$ 3 milhões.