Venda de imóveis deve chegar a R$ 35 milhões

Começa nesta quarta-feira, em Curitiba, a Feira de Imóveis 2007, que tem como objetivo fechar negócios da ordem de R$ 35 milhões. Até domingo, mais de 10 mil imóveis estarão sendo ofertados ao público que comparecer no Piso Poty do Estação Embratel Convention Center.

Há muito tempo que o mercado imobiliário não apresentava um desempenho tão positivo como o que se verifica este ano. Segundo o presidente da Ademi, Hugo Peretti Neto, a queda constante dos juros, ofertas maiores de linhas de financiamento pelos bancos e o controle da inflação estão animando quem quer comprar para morar ou para investir. Aliás, para ele, o investimento em imóvel é, de novo, a bola da vez. Alugado, um imóvel pode render até 1,2% do seu valor, sem contar a sua própria valorização, que nos últimos dois anos chegou a 30%. Com a queda na taxa de juros, nenhuma aplicação proporciona tal ganho”, explica.

Imoveltec quer dobrar vendas

A Imoveltec, que ficará responsável pela venda dos imóveis do Grupo LN (LN Incorporadora e Portofino Condomínios) na Feira de Imóveis 2007, espera um aumento de 100% nas vendas dos empreendimentos no peíodo subseqá¼ente ao evento. Luiz Rodrigo Castro Santos, diretor comercial da empresa, diz que normalmente, em um mês, 5% do estoque são comercializados. Nos 30 dias seguintes á  feira, o volume de vendas dobra, chegando a 10% dos imóveis em estoque. Nesta feira, o grupo LN vai apresentar 11 empreendimentos, sendo que  cinco estarão em fase de pré-lançamento ou lançamento.

Ademilar apresenta novo consórcio

A Ademilar Consórcio de Imóveis vai apresentar na Feira de Imóveis um novo grupo de consórcio aos visitantes. Nesse grupo, os participantes terão condições de pagamento de apenas 70% do valor da parcela até a contemplação e dedução do lance limitado do próprio crédito. Será possível escolher entre cartas de crédito que vão de R$ 50 mil a R$ 200 mil, para utilização em compra de imóveis novos ou usados, construção e reformas, na cidade, praia ou campo. Quem quiser, poderá optar por cotas maiores em outros grupos. Por exemplo, uma cota de R$ 300 mil, com prazo de 145 meses, terá parcelas no valor de R$ 1.890.

Atos Origin investe em Curitiba

Curitiba está ganhando mais uma empresa do setor de tecnologia da informação. Trata-se da franco-holandesa Atos Origin, que deve investir 4,5 milhões de euros, ou R$ 11,7 milhões, no segundo Centro Global de Offshore. O primeiro está localizado na ándia. Para este ano, está prevista a contratação de 200 pessoas, que se somarão a outras 1.800, até 2010.