Como aderir ao Simples Nacional

As adesões são feitas no site do Simples Nacional, via site da Receita Federal do Brasil. O endereço é www.receita.fazenda.gov.br. O resultado das opções será publicado nesse mesmo endereço eletrônico. Se a empresa tiver débitos, deverá quitá-los ou fazer o parcelamento convencional, que no caso da União é de até 60 meses. Nos estados e municípios, esse parcelamento obedece á s respectivas legislações.

Sua empresa tem direito ao Supersimples?

Nem todas as empresas têm direito ao regime de tributação simplificada. Confira quem são os principais excluídos do sistema:

• Empresas com faturamento maior que R$ 2,4 milhões em 2007;

• Negócios tocados por profissionais liberais, empresas de factoring, seguros, despachantes, distribuidoras de títulos e valores mobiliários, cá¢mbio, armas, transporte interestadual ou intermunicipal de passageiros e comércio atacadista de cigarro;

• Empresas com débitos tributários federais, estaduais, municipais ou dívidas com a Previdência;

• Negócios com sócios residentes no Exterior;

• Empresas com participação no capital de outras empresas e vice-versa: empresas com participação de outras em seu capital;

• Negócios com sócios com mais de 10% de participação em outra empresa não beneficiada pelo Supersimples se a soma dos dois faturamentos ultrapassar R$ 2,4 milhões;

• Sócios com qualquer participação em outra empresa beneficiada pelo Supersimples se a soma do faturamento das duas companhias ultrapassar R$ 2,4 milhões.

Consórcio reduz custo da casa própria em 55%

A queda dos juros facilitou a compra da casa própria nos últimos dois anos e vem contribuindo para o aquecimento do mercado imobiliário. Entretanto, a compra de um imóvel através do sistema de consórcio poderá reduzir o seu custo em até 55%. በque no consórcio, não há a cobrança de juros, que hoje está na casa de 12% ao ano, mas sobre ele incide apenas uma taxa de administração.

O custo do financiamento de R$ 50 mil em um banco privado chega a R$ 93 mil, no prazo de 120 meses. No consórcio, o mesmo crédito, dividido em 120 prestações, terá um custo de R$ 60 mil ao consorciado.

Dados do Banco Central apontam que desde dezembro de 2000, 465.382 brasileiros compraram um imóvel por meio do consórcio. Entre novembro de 2006 e o mesmo mês de 2007 a participação do consórcio no Sistema Financeiro da Habitação aumentou em 16,1%.

O consórcio funciona como uma espécie de poupança coletiva que contempla, a cada mês, um determinado número de participantes do grupo. Para a diretora da administradora Gulin Consórcios, Adriana Macedo Perin,
O consórcio é a solução mais indicada para o consumidor que deseja guardar dinheiro para a compra da casa própria, mas não se disciplina a poupar espontaneamente todos os meses.

No consórcio de imóveis, a espera pela contemplação pode ser antecipada por meio de sorteio ou lances livres e fixos de, em média, 30% do valor do crédito, com a possibilidade de usar o FGTS na quitação do lance.

A partir do momento em que é contemplado, o consorciado pode escolher o imóvel da sua preferência sem pressa. Enquanto não é usada, a carta de crédito tem o valor corrigido. Com o dinheiro na mão, o participante do consórcio pode comprar um apartament

Custos dos fretes vão subir

Depois de iniciarem o ano comemorando o fim da CPMF, os transportadores de carga do Paraná voltam á  realidade e com o lápis na mão passam a recalcular os custos de produção e de serviços, em função dos aumentos determinados pelo governo nas taxas de financiamento bancário.

De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Paraná (Setcepar), Fernando Klein Nunes, o preço dos caminhões subiu em média 5%. Entretanto, com o aumento da demanda por transportes, diante do aquecimento da economia, o transportador não pode adiar a compra de caminhões, diz Klein Nunes.

Já o custo dos financiamentos aumentou. A taxa de leasing, por exemplo, que era de 1,10 % ao mês, passou  para 1,30 % ao mês. O mesmo ocorreu com o Finame.

O efeito cascata é previsível: aumento nos custos gera reajuste nos fretes, que por sua vez são compensados pela indústria com aumento no preço dos produtos, repassados para o consumidor final, na ponta da cadeia produtiva. Resultado: possível alta da inflação – que já vem sendo percebida.

Desde o ano passado o valor dos fretes estava represado, mas não há mais como segurar os preços dos fretes, informa o presidente do Setcepar, lembrando que os empresários do setor estão recalculando custos e projetando aumentos.

Brastemp e Consul reduzem emissão de gases

Mesmo com o crescimento da produção da linha de refrigeradores entre 1998 e 2007, a Whirlpool S.A. – Unidade de Eletrodomésticos, fabricante das marcas Brastemp e Consul, reduziu as emissões totais de gases efeito estufa no Brasil em 48% no peíodo, o que equivale ao plantio de 11 milhões de árvores. Os principais fatores que contribuíram para este resultado foram á  substituição do CFC (clorofluorcarbono) e a eficiência energética dos produtos de refrigeração.

A empresa assumiu, recentemente, o compromisso global de redução de 6,6% na emissão de gases efeito estufa até 2012, peíodo em que a produção deverá aumentar 17%. Esta meta significa, aproximadamente, o CO2 absorvido por dois terços da Mata Atlá¢ntica remanescente em São Paulo e está associada á  possível obtenção de créditos de carbono.