You are here
Home > Sem categoria > Paraná é destaque em software e TI

Paraná é destaque em software e TI

O Paraná ocupa hoje a quarta posição entre os estados brasileiros em número de empresas e de funcionários no setor de software e Tecnologia da Informação. Hoje estamos atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, mas esta realidade pode mudar, já que o crescimento dos negócios aqui vem se dando bem acima da média nacional.

Nesta sexta-feira (7) será divulgado em Curitiba, pelo Sebrae, o Panorama Setorial Tecnologia da Informação 2010, que faz uma análise de dados, que apontam caracteísticas das empresas, como volume gerado em recursos, número de funcionários e crescimento do setor, não só no estado, mas também no cenário nacional.

Eu conversei com o coordenador estadual do Setor de TI do Sebrae/PR, Ricardo Almeida Pereira, e ele me adiantou alguns números muitos interessantes deste estudo. O Paraná conta hoje com seis pólos de tecnologia situados em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Pato Branco e Ponta Grossa. Estes pólos concentram 1.190 empresas que geram mais de 10 mil empregos diretos. O mais importante é que estas empresas não estão concentradas em um único local, a exemplo do que ocorre na maioria dos estados brasileiros, o que acaba impactando positivamente nos demais segmentos da economia.

Agora o melhor de tudo foi o crescimento dos negócios. No ano passado, enquanto o setor de TI e software no Brasil cresceu 9%, os negócios no Paraná tiveram um aumento de 16%. Já o número de empresas no estado cresceu 30% só em 2009. Para este ano, os números de crescimento tanto em faturamento quanto em empresas deve se manter nos mesmos níveis de 2009, prevê o coordenador de TI do Sebrae/PR.

Ele justifica o bom desempenho do setor no Paraná a alguns fatores. O primeiro deles é o amplo trabalho dos Arranjos Produtivos Locais (APL) realizado desde 2007. Outro fator foi que com a crise global, muitas empresas buscaram melhorias de tecnologia e se tornaram mais competitivas. O terceiro fator foi a implantação pela Receita Federal do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), que substitui os livros fiscais e cujo programa vem sendo desenvolvido por empresas do estado .

Segundo Ricardo Almeida Pereira, este estudo realizado pelo Sebrae/PR, com o apoio da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação será uma importante ferramenta para que tanto os empresários como as entidades que atuam para promover a competitividade das empresas de software e TI identifiquem oportunidades que impulsionem ainda mais o setor.
 

Deixe uma resposta

Top