Desoneração da folha de pagamento possibilita que indústrias invistam na qualificação de mão de obra

A sanção da lei 12.715, que prevê a desoneração da folha por meio do corte de 20% no pagamento ao INSS para alguns setores como a indústria de celulose e papel, permitirá ao setor ampliar os investimentos em formação de pessoal, além de pesquisa e desenvolvimento. Essa é a avaliação do presidente da  Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP), Lairton Leonardi.

De acordo com Leonardi, a medida do governo é bastante positiva para a indústria de celulose e papel, pois amplia a competitividade e permite disponibilizar mais recursos para investir na qualificação e formação de pessoal, bem como em inovação, hoje fatores primordiais para disputar o mercado internacional. A inovação é um dos diferenciais competitivos do Brasil, que hoje é líder mundial em biotecnologia florestal, assim como em produção de celulose de mercado”, destaca

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *