You are here
Home > Sem categoria > Seab pede ao governo federal medidas de apoio para a avicultura

Seab pede ao governo federal medidas de apoio para a avicultura

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná solicitou ao governo federal medidas de apoio para a avicultura, que enfrenta uma crise com a elevação nos custos de produção. O Paraná responde por 27% da produção nacional de aves e o quadro de descapitalização das empresas e falta de renda do produtor coloca em risco o abastecimento de carne de frango no País, com reflexos negativos para a contenção da inflação e o padrão alimentar da população. Na semana retrasada, a Secretaria reuniu as principais lideranças do setor avícola paranaense para discutir alternativas e soluções para enfrentar a crise. Agora, enviou um documento ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) explicitando as propostas de apoio. Entre as medidas solicitadas pelo documento está a abertura emergencial de uma linha de crédito, com taxas de juros de 5,5% ao ano, com prazo de reembolso de até 72 meses, para viabilizar a continuidade das atividades dos abatedouros neste peíodo de crise.

Também foi sugerida a abertura de uma linha de crédito especial para financiar a aquisição e fusão de empresas integradoras. Assim, as operações podem ser feitas antes de ocorrer uma possível insolvência das empresas, que provocaria paralisação das atividades e, em consequência, falta de renda para produtores integrados e empregados das indústrias. Outra reivindicação é a prorrogação de dívidas, por um ano, de investimentos de produtores e indústrias, em função de financiamentos já contratados com parcelas que vencem neste ano. Segundo o documento, a prorrogação deve ser condicionada á  manutenção dos contratos das indústrias com os produtores integrados. A preocupação é garantir o modelo de integração entre produtores e empresas que deu certo no Paraná e em outros estados da região Sul, disse o secretário da Agricultura e do Abastecimento”, Norberto Ortigara.

No Paraná, a avicultura envolve 19 mil produtores e 41 empresas integradas que geram 60 mil empregos diretos e cerca de 600 mil indiretos. No ano passado, o setor exportou 1 milhão de toneladas de carne de frango, gerando R$ 5,4 bilhões em Valor Bruto da Produção (VBP). Este ano, a avicultura está enfrentando forte pressão de custos com a elevação dos preços do milho e da soja, principais componentes da ração animal, em decorrência da quebra das safras brasileira (no início de 2012) e da norte-americana, por problemas climáticos.  Com a elevação dos custos de produção, a indústria e, consequentemente, os produtores integrados, passaram a enfrentar uma situação financeira frágil, ameaçando a sustentabilidade do setor”, diz o documento, que pede o apoio do governo federal para a recomposição financeira do capital de giro para manutenção da atividade.

O setor pede apoio, para acesso ao milho da região Centro-Oeste do País para o Paraná, como já está ocorrendo com os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e subvenção do governo federal para compra de milho para amenizar a pressão de custos. O documento foi elaborado pela Secretaria, em parceria com a Federação da Agricultura e do Abastecimento (Faep), Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) e Sindiavipar, entidades que representam produtores e as empresas integradoras e agentes financeiros públicos e privados.

Deixe uma resposta

Top