Sindicato do Mármore e Calcário do Paraná tem nova diretoria

O Sindicato das Indústrias de Extração de Mármores, Calcários e Pedreiras do Paraná (Sindemcap), ligado á  Federação das Indústrias do Estado (Fiep), elegeu nesta terça-feira (16) a nova diretoria da entidade. O empresário Josemar Guarise assume no lugar de Vitor Hugo Gaudêncio Johnson. De acordo com Guarise, o objetivo é dar continuidade ao trabalho realizado e fortalecer o sindicato, aumentando o quadro de associados.  Neste sentido, o novo presidente do Sindemcap considera a Fiep como parceira fundamental para dar encaminhamento á s novas ações e atrair as empresas do setor. Ele destaca os benefícios disponibilizados pelo Sesi e o Senai para as indústrias.  Vamos trabalhar e tentar fazer o melhor possível contando com a parceria da Fiep para algumas demandas e serviços que nós temos”, diz o presidente eleito. Esse próximo ano será de retomada após uma crise que tivemos e o que não falta é vontade de trabalhar.  Os empresários engajados têm se mostrado solidários e sabemos que podemos contar com eles”, reforça Guarise.Entre os serviços oferecidos pelo Sistema Fiep, Guarise destaca as orientações e consultoria para as empresas atenderem á s exiências da legislação ambiental com a medição trimestral das partículas sólidas do ar. O novo presidente também cita bandeiras que podem ser encampadas pela Fiep junto ao governo em benefício do setor, entre elas a liberação de créditos e desoneração de impostos. Com o apoio da Fiep podemos mostrar a importá¢ncia do sindicato e sensibilizar o empresário para a necessidade da união e do fortalecimento do associativismo”.

Dados da Associação Brasileira dos Produtores de Calcário Agícola mostram que o Paraná foi o terceiro maior produtor no ramo no país em 2011, com 4.580 toneladas. O Estado fica atrás apenas do Mato Grosso e Minas Gerais.  Na opinião do novo presidente do Sindemcap, faltam iniciativas que otimizem o serviço no Estado a exemplo do que acontece em Santa Catarina, onde o governo estadual criou um programa para distribuição de calcário agícola. São dois milhões de toneladas de calcário que poderiam chegar ao pequeno e médio produtor. Uma medida dessas para nós com certeza seria importante”, avalia.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *