Consumidor e comerciante precisam se prevenir contra fraudes nas compras de fim de ano

fraude.jpgO fim de ano chegou e com ele aumenta a corrida dos consumidores á s compras para as festas dessa época – Natal e Ano Novo. በo momento que o comércio aproveita para ampliar suas vendas, considerando que o Natal é a principal data para o varejo. Nesse peíodo de maior fluxo de pessoas nos centros comerciais das cidades que tanto o consumidor quanto o comerciante precisam redobrar os cuidados para não sofrerem prejuízos com fraudes, alertam os especialistas em soluções antifraudes da Serasa Experian.

Muitas vezes o consumidor que tem seu documento extraviado deixa de tomar cuidados fundamentais. Qualquer pessoa que tiver um documento roubado ou perdido, além de fazer um Boletim de Ocorrência (B.O.), deve registrar um alerta no Serviço de Documentos Roubados da Serasa Experian. O objetivo é prevenir que os dados pessoais sejam utilizados por golpistas.

O registro do extravio de folhas de cheques e documentos (como identidade, carteira de trabalho, CPF, carteira de habilitação e título de eleitor) pode ser feito de maneira prática e segura pela internet, no endereço www.serasaconsumidor.com.br/gratuito_roubados.html, ou pelo telefone da Central de Atendimento ao Consumidor, no número (11) 3373 7272, que funciona os 7 dias da semana, das 8h á s 20h. Se alguém já teve documento extraviado e ainda não registrou as informações, também pode realizar o cadastro.

A partir da inclusão dos dados, as informações ficam disponíveis de imediato em todo o território brasileiro, provisoriamente, por um peíodo de dez dias úteis. Para que permaneça por tempo indeterminado, o consumidor precisa enviar dentro desse prazo o Boletim de Ocorrência e uma declaração formal á  Serasa Experian. Já no caso dos cheques, as informações ficam na base de dados por três dias úteis, tempo para o correntista avisar o banco, fazer o Boletim de Ocorrência e sustar os cheques. Após a sustação, o alerta do cheque permanecerá por tempo indeterminado na base de dados da Serasa Experian.

Segundo levantamentos da Serasa Experian, o risco do consumidor ser vítima de fraude é 120% maior para quem tem um dos seus documentos extraviados. Outro indicador da empresa aponta que a cada 15 segundos um consumidor brasileiro é vítima da tentativa de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou fazer um negócio se apresentando com uma falsa identidade.

O comerciante também precisa se proteger, pois nesse ambiente de maior movimento aumentam as probabilidades de prejuízos com fraudes. Essa estimativa do aumento das probabilidades foi feita com base em um estudo dos casos de fraudes confirmados, dentre os alertas apontados pelas soluções antifraudes da Serasa Experian. Retroagindo á s consultas realizadas, constatou-se uma elevação de 25% de comprovação de fraudes decorrentes de alertas a consultas realizadas durante feriados prolongados.

Os fraudadores aproveitam os feriados para agir. Pequenos cuidados podem ajudar uma empresa a reduzir consideravelmente os riscos de se tornar vítima de golpistas, como a simples prática de fazer a conferência da foto do documento de identificação com a pessoa que se apresenta no estabelecimento e a verificação da consistência dos dados informados. በimportante que as micro e pequenas empresas, principalmente, redobrem essa atenção, pois muitas vezes, por não investirem em recursos básicos e acessíveis de proteção, podem acabar sendo alvos preferenciais, destacam os especialistas em soluções antifraudes da Serasa Experian.

Ferramentas disponíveis no mercado podem reforçar a prevenção contra a fraude, como é o caso do serviço de Alerta de Identidade da Serasa Experian (www.serasaexperian.com.br/alertadeidentidade). No momento da venda, o empresário pode fazer uma consulta ao CPF do consumidor e analisar o histórico daquele documento. A partir disso, o serviço dá uma nota de zero a mil á s informações apresentadas e indica se há e qual é o grau de risco para o comerciante.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *