Desoneração da folha de pagamento do varejo pode ampliar a geração de empregos no setor

fernando-de-castro_idv.jpgO IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) que representa 37 empresas varejistas de diferentes setores recebeu com entusiasmo a decisão do governo federal de desonerar a folha de pagamento do setor varejista. A nova medida foi anunciada em Brasília, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, a alguns associados da entidade. Para o presidente do IDV, Fernando de Castro (foto), a medida é essencial para a ampliação dos empregos no varejo, uma vez que este setor é o maior empregador privado do Brasil. A desoneração da folha de pagamentos é um elemento essencial da política de geração de empregos e criação de renda. Com o anúncio desta medida, o IDV reviu a sua previsão de empregos do varejo para 450 mil novos postos de trabalho em 2013. Esse número poderá ser ainda maior, pois, com esta redução do custo dos encargos sociais, deverá haver mudanças nas políticas de contratação das empresas varejistas, que agregarão maior volume de serviços á  sua oferta de produtos”

A desoneração da folha de pagamento abrangeu praticamente todos os tipos de varejo, com exceção dos supermercados. Esta decisão também deverá contribuir com o aumento da atividade econômica, seja permitindo maior competitividade á s empresas, seja pela criação de renda adicional destes novos trabalhadores que se agregarão ao mercado de consumo”, explica Castro.

O governo anunciou que neste ano houve desonerações de R$ 45 bilhões, o equivalente a 1% do PIB, e a previsão para 2013 é desonerar mais R$ 45 bilhões. O IDV saúda também esta política de desoneração progressiva de encargos sociais e impostos, o que permite, de forma pragmática, reduzir o custo dos encargos e impostos, oferecendo maior competitividade e produtividade ao varejo e á  indústria, mas, sobretudo, transferindo esta renda para o consumidor-cidadão brasileiro.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *