Venda de automóveis e comerciais leves fecha 2012 com crescimento de 5,93% no Paraná

veiculos-venda.jpgA venda de automóveis e comerciais leves registrou crescimento de 5,93% em 2012 na comparação com o ano anterior, no Paraná. Segundo informações da (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Regional Paraná (Fenabrave-PR) e o Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado do Paraná (Sincodiv-PR) – entidades que representam mais de 700 concessionárias de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários em todo o estado foram vendidas ao longo do ano passado, 278.669 unidades, sendo 211.769 automóveis e 66.900 comerciais leves. De acordo com Helmuth Atheim, presidente do Sincodiv-PR e diretor-geral da Fenabrave-PR, a redução do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), a melhorias das taxas de juros e aumento na aprovação de crédito foram fatores que incentivaram o aumento nas vendas. Para esses segmentos estávamos prevendo resultado entre 4% e 5%. Por isso, o saldo é bastante satisfatório”, explica.

Luís Antônio Sebben,  vice-presidente do Sincodiv-PR e diretor da Fenabrave-PR, explica que os dois primeiros meses do ano são tradicionalmente mais fracos que o restante, devido aos pagamentos dos compromissos de final de ano dos consumidores com Natal e viagens, material escolar, IPVA e IPTU. Uma situação favorável em 2013 é que o c arnaval será no início de fevereiro, fato que adianta o início comercial do ano, diferente de quando esse feriado cai mais para frente”, conta. A previsão das entidades é de retomada para 2013, equivalente a um crescimento em torno de 3% para todos os setores juntos, num total superior a 380 mil unidades.

A partir de janeiro, o desconto para os automóveis vai ser menor. Para carros de até mil cilindradas (cuja alíquota normal é de 7%), a cobrança deixou de ser zero em 31 de dezembro e passou para 2% entre janeiro e março, e para 3,5% de abril até junho. Para os carros com motores flex de mil a 2 mil cilindradas (cujo IPI normal é de 11%), a alíquota deixou de ser 5,5% em 31 de dezembro e passou para 7% no primeiro trimestre de 2013 e chegará a 9% no trimestre seguinte. Já os automóveis com essa potência movidos a gasolina (cuja cobrança normal é de 13%), o IPI deixou de ser 6,5% em 31 de dezembro e passou para 8% até março e para 10% até junho.

Para os comerciais leves, a alíquota de IPI, que antes era de 8% e foi reduzida para 1% até 31 de dezembro, passará para 2% em janeiro, e para 3% em abril, voltando aos 8% em julho de 2013. O setor de caminhões tem alíquota zero de forma definitiva.

Considerando todos os tipos de autoveículos, o fechamento do ano teve queda de 1,23%, apesar dos bons resultados apresentados pelos segmentos de automóveis e comerciais leves. Os números passaram de 376.326 em 2011 para 371.705 em 2012.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *