You are here
Home > Agronegócio > Eficiência marca produção suinícola da Frísia

Eficiência marca produção suinícola da Frísia

A produção de suínos dos cooperados da Frísia Cooperativa Agroindustrial é uma das mais eficientes do Brasil. Toda a cadeia é rastreada, da genética ao varejo, com investimento em tecnologia, alimentação e assistência técnica. O suinocultor Wilant Van den Boogaard (foto) é um exemplo disso. Ele produz suínos desde 1982 e nessas quase quatro décadas já entregou mais de 230 mil suínos. “Atualmente, tenho 220 matrizes, mas faço tanto o ciclo completo como somente a terminação”, explica Boogaard. Para a alimentação, o produtor dispõe da Rações Batavo, que atende padrões internacionais de fabricação. A marca pertence à Frísia.

Com o ciclo completo, o produtor realiza todos os processos, da “maternidade”, passando pela “creche” – onde fica os leitões – até a terminação e o fornecimento para a Alegra Foods, marca com sede em Castro (PR). Nessa planta, a produção é feita para empresas parceiras ou para a própria Alegra, que tem como foco os mercados interno e externo. A Alegra pertence a Unium, selo que engloba as cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal.

Já a terminação compreende apenas a etapa final do processo de produção. A Unidade Produtora de Leitões (UPL) Frísia fornece o animal com 22 quilos, e o produtor entrega para a indústria com cerca de 120 quilos. Assim, o suíno deve adquirir, ao menos, 900 gramas de peso por dia nessa fase de terminação.
Boogaard produz 2 mil animais no ciclo completo e 1,7 mil com terminações, totalizando 3,7 mil animais a cada 100 dias.

UPL

Inaugurada em agosto de 2015, a Unidade Produtora de Leitões Frísia é uma das mais modernas granjas do país. Com investimento de implantação de mais de R$ 40 milhões, foi uma das pioneiras com sistema de gestação coletiva no Brasil. Ao contrário das granjas convencionais, que mantêm os animais presos em gaiolas durante toda a vida, a UPL extingue-as e mantém as porcas em baias amplas e coletivas durante todo o período de gestação, que é o mais longo da vida delas, projetadas dentro das legislações internacionais de bem-estar animal. Todos os ambientes são climatizados na temperatura ideal para os animais.

Com foco no bem-estar animal e na sustentabilidade, o local tem capacidade para alojamento de 5,5 mil fêmeas e produção semanal acima de 3 mil leitões. A tecnologia envolvida no processo de produção vai desde a inseminação das matrizes até a entrega dos leitões aos cooperados terminadores.

Modelo em processos produtivos automatizados, a unidade é a base da cadeia de criação de suínos, pois funciona como produtora de leitões e como granja de reprodução. O leitão passa aproximadamente 63 dias na UPL. Por 21 dias, ele fica na maternidade, com a mãe, até ser desmamado (com cerca de seis quilos) e depois vai para a creche, onde permanece até atingir 22 quilos. Em seguida, os suínos são transferidos para os cooperados da Frísia e, depois, para a Alegra.

Crédito da Foto – Rodolfo Buhrer

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top