You are here
Home > Finanças > Investimento global em capital de risco cai, mas permanece alto

Investimento global em capital de risco cai, mas permanece alto

O investimento global em capital de risco permanece elevado, embora tenha caído de US$ 56,2 bilhões no primeiro trimestre de 2019 para US$ 52,7 bilhões no segundo trimestre de 2019. Além disso, o volume mundial de transações desse tipo caiu pelo quinto trimestre consecutivo, chegando a 3.855 transações.

Nos Estados Unidos os investimentos caíram um pouco, na Europa bateram recorde e na Ásia houve baixo desempenho pelo segundo trimestre seguido, atingindo somente US$ 10,1 bilhões. Essas são algumas das conclusões da nova edição do relatório “Venture Pulse”, produzido pela KPMG.

A queda no volume de transações foi particularmente acentuada na Europa no 2º trimestre de 2019, atingindo os níveis mais baixos das últimas décadas, com empresas em estágios iniciais enfrentando dificuldades para atrair a atenção de investidores, já que o volume foi recorde com baixo número de transações (outliers).

Ainda na Europa, o valor total geral de investimentos em capital de risco alcançou US$ 8,74 bilhões durante o 2º trimestre de 2019, mas o volume de negociações caiu de 958 no 1º trimestre para 825 no 2º trimestre deste ano.

“Em nível regional, as atividades de capital de risco foram díspares, com Estados Unidos e Europa atraindo valores significativos e a Ásia sofrendo com uma redução continuada. As meganegociações características da Ásia em 2018 foram agora mais prevalecentes na Europa, que registrou 10 transações de US$ 170 milhões ou mais”, afirma Raphael Vianna, sócio-diretor líder do Centro de Data Anaytics para Deal Advisory da KPMG no Brasil.

No Brasil, os investimentos foram em grande parte impulsionados por fintechs ou empresas focadas no consumidor baseadas nos mercados de tecnologia nacionais em crescimento. Isso fez com que, no segundo trimestre de 2019, tenham sido registrados no Brasil financiamentos moderados em termos de volume, mas robustos em valores totais de investimentos.

“A expectativa é que as fintechs continuem sendo uma área-chave de investimento no mercado brasileiro, com os reguladores do governo aumentando seu foco na compreensão das oportunidades do potencial oferecido pela tecnologia de contabilidade digital, inteligência artificial e soluções inovadoras de tecnologia financeira”, completa Raphael Vianna, sócio da KPMG.

Ainda sobre o Brasil, iniciativas direcionadas para o setor de infraestrutura podem aumentar o investimento em capital de risco no futuro. Em junho, o governo do Brasil anunciou planos para levantar US$ 45 bilhões direcionados para modernizar a infraestrutura existente, o que deve contemplar estradas, aeroportos, linhas de trem e outros gargalos do setor.

Em termos de tendências globais para o 3º trimestre de 2019, a previsão da KPMG é que ocorram menos transações, o que poderá afetar a capacidade de algumas empresas atraírem financiamentos. A inteligência artificial provavelmente irá se contrapor a essa tendência diante do elevado potencial de causar disrupções e o nível significativo de atenção dos investidores para essa tecnologia. O conteúdo está disponível na íntegra no link – home.kpmg/xx/en/home/campaigns/2019/07/venture-pulse-q2.html.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top