You are here
Home > Negócios > Saiba como preparar sua empresa diante das mudanças de cenário

Saiba como preparar sua empresa diante das mudanças de cenário

O mercado mundial está em constante modificação, devido à crescente globalização e também à velocidade com que a inovação e novas tecnologias acontecem. Mas, de uns meses para cá, o mundo se viu em meio a um cenário inesperado, com a pandemia da Covid-19.

“Chama-se de estado VUCA: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Neste momento, como as empresas reagem ou se preparam para as mudanças é fundamental para não deixar que a crise faça uma corporação desandar”, explica o CEO e fundador da Iwankio Consulting e consultor na área de Lean 6 Sigma, Alexandre Iwankio (foto).

Uma das formas mais práticas, eficientes e inteligentes de manter seu negócio em pleno funcionamento nos dias de crise é diminuir ou, até mesmo, cessar desperdícios.

“Aplicamos uma estratégia de gestão desenvolvida no Japão pelo engenheiro da Toyota, Taiichi Ohno, pós Segunda Guerra Mundial. A intenção é encontrar formas de eliminar desperdícios, para sobreviver em uma economia extremamente debilitada pela guerra – um cenário distante do que vivemos hoje, mas similar pela fragilidade. Essa estratégia é complementada pelas ferramentas Six Sigma de análise e solução de problemas, disseminadas universalmente pela Motorola e GE”, conta o profissional.

Neste cenário, aplicando as regras à realidade das pequenas e médias empresas, alguns desperdícios que devem ser evitados são:

1- Diminuir a produção para evitar desperdícios – tentar trabalhar com o que já foi feito e atender a produção sob demanda, evitando assim, estoques que podem vir a vencer em curto prazo;
 
2- Cortar gastos supérfluos – já que a equipe toda ou parte dela já deve estar em home office, o custo de luz, água, telefone, impressões e transporte diminui drasticamente. No retorno normal das atividades, é preciso reavaliar o que é possível manter de redução, para que a empresa não opere no vermelho;
 
3- Evitar demoras e esperas – muitos culpam a crise pela diminuição da qualidade dos serviços prestados, porém, é agora que o serviço precisa mostrar excelência, respondendo e-mails e telefonemas rapidamente e solucionando dúvidas e problemas dos seus clientes com qualidade e agilidade;
 
4- Otimizar equipe – não cortar pessoal, porque o custo disso pode ser prejudicial a longo prazo, e sim otimizar o trabalho e manter uma equipe unida, para somar esforços para agregar valor ao cliente neste período;
 
5- Manter investimentos com marketing e divulgação – muitos acham supérfluo e é o primeiro corte em tempos de crise, porém, é esse trabalho que fortalecerá sua marca e irá manter sua reputação mesmo em tempos difíceis;
 
6- Processos inadequados – A realização eficiente dos processos depende da correta aplicação de ferramentas, procedimentos, parâmetros e sistemas. Quando isso não acontece, são inevitáveis as falhas e gargalos resultantes.
 
7- Qualidade – mantenha qualidade dos fornecedores, porque matéria prima de má qualidade ou serviço que precisa ser refeito, gera custo extra, além de tempo e energia desperdiçados.
 
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top