You are here
Home > Negócios > Rappi anuncia dark stores com mix de produtos premium e entrega em 10 minutos

Rappi anuncia dark stores com mix de produtos premium e entrega em 10 minutos

Com 100 dark kitchens em todo o Brasil, o Rappi inova mais uma vez e anuncia agora o lançamento de 26 dark stores para atender os serviços de delivery do superapp no Brasil. O objetivo das novas lojas é entregar, com um novo nível de serviço e praticidade, tudo o que o usuário precisa de imediato – desde itens para o café da manhã, bebidas geladas, azeites especiais, pães e frutas frescas e importadas, patês, queijo brie e presunto serrano até acessórios e produtos de limpeza, entre outros – em menos de 10 minutos e sem substituições. Basta ao usuário acessar o novo botão “Turbo” no app.

“As novas lojas terão um mix completo dos melhores produtos premium dos varejos parceiros do Rappi para que os usuários possam obter seus itens favoritos em minutos”, afirma Ana Bogus, diretora global de Supermercados, Farmácias e Bebidas do Rappi.

As dark stores podem ser definidas como galpões otimizados para picking e packing express – ou preparação e retirada rápida de pedidos. “Esses locais são organizados de acordo com o nível de saída dos produtos”, explica Bogus. “Com uma tecnologia desenvolvida in-house, é possível montar o pedido em menos de dois minutos dentro da dark store enquanto o entregador parceiro já está no caminho para retirada.”

Na prática, as dark stores possibilitam momentos de venda adicionais para os varejos parceiros e momentos de compra adicionais aos usuários do Rappi. “Você decide que quer uma sobremesa e o sorvete chega antes mesmo de terminar o vinho; a massa está no forno, mas você ainda pode comprar e colocar o queijo parmesão antes dela ficar pronta; você vai dormir e percebe que está sem leite de amêndoa e o produto chega antes de você escovar os dentes – são inúmeras as situações do dia a dia”, exemplifica Bogus.

Inicialmente, o serviço será inaugurado de forma simultânea em algumas das principais cidades de atuação do Rappi no Brasil: São Paulo, Campinas, Curitiba, Recife e Fortaleza – e também no México. “As primeiras localidades foram definidas com base nos dados de maior demanda dos usuários do Rappi, com raio de entrega compatível para o delivery acontecer dentro do tempo limite proposto”, diz Bogus.

Expansão de dark stores no país

A projeção do Rappi é expandir a área de atuação e chegar a 60 dark stores ainda no primeiro semestre e 100 até o final de 2021. A entrega em menos de 10 minutos terá o mesmo valor do frete convencional, e será gratuita para usuários Rappi Prime com pedidos acima de R$ 30,00.

De acordo com Bogus, entregar as compras em até 10 minutos é um comprometimento com o usuário, que receberá os produtos ainda mais rapidamente do que ocorre hoje e sem substituições ou interrupções, além de ser uma grande oportunidade para as marcas aliadas conquistarem o público por meio de ações de trade marketing. “O lançamento das dark stores permitirá ao Rappi otimizar a logística de ponta a ponta e evitar eventuais problemas com falta de estoque ou cancelamentos, e entrega de pedidos com defeitos”, ressalta.

Com um crescimento de 79% na vertical de Supermercados, Bebidas e Farmácias em 2020 no Brasil, o Rappi encontrou mais uma maneira de facilitar a vida dos seus usuários e melhorar o nível de serviço para os clientes do superapp. “Estamos entrando em um mercado de atuação ainda inexplorado no país. Trata-se de um novo passo na direção do chamado ‘quick commerce’, que pode acelerar ainda mais a mudança na maneira como as pessoas consomem”, finaliza Bogus.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top